Poesia depois da catástrofe: uma leitura do poema “O sobrevivente”, de Carlos Drummond de Andrade

Marcelo Ferraz de Paula

Resumo


O artigo desenvolve uma leitura crítica de “O sobrevivente”, de Carlos Drummond de Andrade, refletindo sobre a dimensão testemunhal do poema, ligada ao luto pela erosão da linguagem poética diante da violência e reificação inerentes ao processo de modernização capitalista. Um dos objetivos é identificar a posição controversa do poema na obra de estreia do autor mineiro e o modo como prenuncia uma concepção de história e de fazer poético que se delineariam com maior densidade nas obras posteriores de Drummond. Por fim, estabelecemos algumas relações entre o poema e o célebre dictum adorniano a respeito da impossibilidade de criação poética após Auschwitz.

PALAVRAS-CHAVE: Carlos Drummond de Andrade. Alguma poesia. Testemunho. Theodor Adorno.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Marcelo Ferraz de Paula

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.