O USO DO PROCESSOS EXISTENCIAL HAVER NA ESCRITA ACADÊMICA – UM ESTUDO COM BASE EM UM CORPUS DE ARTIGOS CIENTÍFICOS DE DIVERSAS ÁREAS DO CONHECIMENTO

Fernanda Beatriz Caricari de Morais

Resumo


Este trabalho analisa como os processos existenciais são utilizados na escrita acadêmica, em um corpus formado por artigos científicos de diversas áreas do conhecimento. Os processos existenciais representam que algo existe ou acontece, possuindo apenas um único participante, o Existente, segundo os pressupostos sistêmico-funcionais (Halliday, 1985, 1994 & Halliday & Matthiessen, 2004). Para estudá-los, foram feitas listas de concordâncias com o auxílio do programa WordSmith Tools (Scott, 2008), para analisar as ocorrências dentro de seu contexto de uso com base no suporte teórico-metodológico da Linguística Sistêmico Funcional (LSF). Os resultados mostram que estes processos desempenham um importante papel na escrita acadêmica, funcionando como um recurso para não agenciação e para a expressão de opiniões sobre estudos antecessores, necessidades da área de estudo e avaliações da pesquisa feita. Espera-se que este estudo contribua para a descrição da Língua Portuguesa, com base na LSF, e para a elaboração de materiais didáticos com foco na escrita acadêmica.  


Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista (Con)Textos Linguísticos


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.