A RESOLUÇÃO DA REFERÊNCIA EM CASOS DE AMBIGUIDADE ESTRUTURAL: A INFLUÊNCIA DA INFORMAÇÃO VISUAL

Cláudia Brandão Vieira, Maria Luiza Gonçalves Aragão da Cunha Lima

Resumo


Este trabalho analisa como a informação visual pode afetar a identificação de referentes temporariamente ambíguos em português brasileiro. O experimento aqui detalhado é uma adaptação do trabalho de Tanenhaus et al. (1995) a respeito da influência do contexto visual no processamento de frases temporariamente ambíguas do inglês. Esses autores comprovaram, por meio do estudo de padrões de movimento ocular, que a informação disponível visualmente atua no início do processamento da língua falada, facilitando a identificação de referentes. Tais resultados permitem que se questione o quadro teórico previsto pelos modelos de processamento serial (Frazier & Fodor, 1978; Frazier, 1979), em que o parser utilizaria inicialmente apenas informações gramaticais durante o processamento de sentenças. Neste trabalho, foi realizado um experimento de rastreamento ocular que explorava o paradigma do mundo visual (Cooper, 1974). No experimento, estímulos auditivos solicitavam que os participantes movessem objetos em diferentes cenários. Parte dos estímulos possuíam ambiguidades temporárias, devido à possibilidade de se interpretar um sintagma preposicional como modificador de um sintagma nominal ou como um complemento de um verbo. Os movimentos oculares dos participantes foram monitorados durante a tarefa. Os resultados sugerem que a informação visual é utilizada pelos ouvintes durante o processamento incremental da linguagem.


Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista (Con)Textos Linguísticos


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.