VERBO QUERER + VERBO NÃO FINITO: GRAMATICALIZAÇÃO E AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM

Carmelita Minelio Silva Amorim

Resumo


Este artigo apresenta parte da investigação de doutorado sobre a aquisição da linguagem, mais especificamente, os aspectos morfossintáticos ligados à aquisição da construção verbo + verbo não finito, especialmente verbo querer + verbo não finito, construção tida como complexa, a fim de confirmar o uso do primeiro verbo como um auxiliar, mostrando que esse tipo de estrutura é adquirido pela criança como uma unidade constituída, via processo de gramaticalização. Analisamos situações reais de uso da língua, considerando aspectos estruturais e pragmáticos, a partir de amostras de fala de crianças na faixa etária entre um ano e sete meses e seis anos de idade, extraídas dos seguintes corpora: Corpus Infantil da Cidade de São Paulo; Amostra da fala de crianças/PEUL; Corpus de Fala Infantil/UFF e Amostra da fala de crianças/UNICAMP. Como orientação teórica, adotamos a perspectiva funcionalista e contribuições dos modelos baseados no uso, principalmente com base nos pressupostos que fundamentam os trabalhos de Givón (1979, 1995), Heine et al. (1991), Heine (1993, 2006) e Bybee (2006), Tomasello (2000, 2003, 2005a, 2005c, 2006, 2009), Slobin (1994).

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista (Con)Textos Linguísticos


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.