A CONCEPÇÃO SAUSSURIANA DE SOM NOS MANUSCRITOS DE HARVARD

Eliane Mara Silveira, Thayanne Raísa Silva Lima

Resumo


A concepção de som de Ferdinand de Saussure (1857-1913) mostra-se de ampla relevância na definição do objeto da linguística. Os manuscritos do genebrino, arquivados na Biblioteca Houghton de Harvard, evidenciam a grande importância que o linguista dá ao estudo do aspecto fônico. Neste artigo, pretendemos apresentar a pertinência desse aspecto no movimento teórico do fundador da linguística moderna. Para isso, acompanharemos sucintamente os trabalhos de Humboldt, Shleicher e Paul no que se refere ao estudo do som na língua. Em seguida, apontaremos, nos manuscritos de Harvard, como Saussure entende o tema em relação aos estudos de sua época bem como a reflexão inédita que se inicia nesses manuscritos. Desse modo, nossa análise pretende evidenciar o movimento teórico de Saussure a partir da tematização do aspecto fônico da língua.


Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista (Con) Textos Linguísticos


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.