QUESTÕES DE LÍNGUA E DE IDENTIDADE: (N)AS TRAMAS DE UM BILINGUISMO DE ESCRITA

Maria Angélica Deângeli, Gabriela de Oliveira

Resumo


Resumo: O presente trabalho visa tecer algumas considerações acerca da noção de bilinguismo e das questões identitárias que perpassam tal fenômeno. Considerando que a identidade e a diferença se constituem na e pela linguagem e “não podem ser compreendidas, pois, fora dos sistemas de significação nos quais adquirem sentido” (SILVA, 2000, p. 78), o processo de identificação para aqueles que transitam entre dois ou mais sistemas de significação torna-se mais complexo, levando-nos, assim, a interrogar a abrangência de tal termo. Partindo da escrita autobiográfica e literária de Leïla Sebbar e Nancy Huston, mais especificamente da obra Lettres parisiennes: histoires d’exil – composta por cartas que colocam em relevo os conflitos identitários daqueles que vivem entre línguas e culturas e problematizam a situação do sujeito bilíngue a partir de sua condição de exílio (geográfico) – observaremos de que maneira as autoras buscam na escrita uma forma de reinventar seus fragmentos de identidade, sobretudo a partir de suas experiências linguísticas. Pautada em estudos que vinculam língua e identidade (CORACINI, 2007; DEÂNGELI, 2012), nossa reflexão se situa nas fronteiras entre várias disciplinas, de forma que o bilinguismo é aqui entendido como fenômeno que atravessa a subjetividade daqueles que, por diversas razões, vivem entre línguas e culturas.

Palavras-chave: Identidade. Bilinguismo. Escrita. Lettres parisiennes. Leïla Sebbar. Nancy Huston.

 

Abstract: This paper aims to weave some considerations about the bilingualism notion and the identities issues that pass through such phenomenon. Considering that identity and difference are constituted in and for the language and that they “cannot be understood, so, out of the systems of signification in which they acquire meaning” (SILVA, 2000, p. 78), the process of identification for those who transit between two or more systems of signification becomes even more complicated, leading us, therefore, to interrogate the coverage of such term. From the autobiographical and literary writing of Leïla Sebbar and Nancy Huston, more especially from the work Lettres parisiennes: histoires d’exil – composed by letters that emphasize the identity conflicts of those who live between languages and cultures and problematize the situation of the bilingual subject, from their condition of exile (geographical) – we will observe how the authors search in the writing a way to reinvent their fragments of identity, mainly as from their linguistic experiences. Based on studies that link language and identity (CORACINI, 2007; DEÂNGELI, 2012), our reflection is located on the borders between many disciplines; in this manner bilingualism is understood here as a phenomenon that crosses the subjectivity of those who, for several reasons, live between languages and cultures.

Keywords: Identity. Bilingualism. Writing. Lettres parisiennes. Leïla Sebbar. Nancy Huston.


Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista (Con) Textos Linguísticos


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.