LETRAMENTOS DIGITAIS E FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES:

ENTRE SER DISCENTE E TORNAR-SE DOCENTE

  • Ana Karina de Oliveira Nascimento Universidade Federal de Sergipe http://orcid.org/0000-0002-3014-0659
  • Giulia Pereira Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Thalia dos Santos Silveira Universidade Federal de Sergipe

Resumo

As tecnologias, especialmente as digitais, têm modificado os cotidianos, transformando os contextos sociais, daí advindo novas práticas de letramentos, entendidos numa perspectiva sociocultural. Os estudos dos novos letramentos buscam entender essas mudanças. Nessa perspectiva, este artigo objetiva discutir o conhecimento que graduandos em Letras Inglês de uma universidade pública federal possuem sobre e as relações que estabelecem com os letramentos digitais em suas atuais e futuras práticas de ensino. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de cunho interpretativista, desenvolvida por meio de pesquisa bibliográfica e de campo, tendo como instrumentos de coleta de dados diários de campo, questionários e entrevistas. Neste texto, o enfoque estará na análise dos dados coletados por meio de questionários aplicados a 30 estudantes de licenciatura em Letras Inglês. Os resultados preliminares indicam que a maioria dos participantes aprendeu inglês fora do ambiente escolar e contando com práticas de letramentos digitais. Apesar dessas vivências e da afirmação de que há a necessidade de aulas que acolham as novas formas de aprender inglês, as quais se conectam com letramentos digitais, essas práticas são vistas como alheias à sala de aula. Portanto, não pertencentes aos seus repertórios de práticas pedagógicas.

Biografia do Autor

Ana Karina de Oliveira Nascimento, Universidade Federal de Sergipe
Graduada em Letras (Português/Inglês) - Universidade Federal de Sergipe - UFS, especialista em Ensino de Inglês (UFMG), mestre em Educação (UFS) e doutora em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), sendo bolsista CNPq de doutorado no Brasil. Foi bolsista Capes/Fulbright de doutorado sanduíche na Montclair State University, em Montclair, New Jersey, EUA, durante 9 meses, sob orientação da profa. Michele Knobel. Professora efetiva da UFS (Departamento de Letras Estrangeiras). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Inglesa, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de língua inglesa, formação de professores e letramentos digitais.
Giulia Pereira Santos, Universidade Federal de Sergipe

Graduanda em Letras Português∕Inglês pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Bolsista Fapitec de Iniciação Científica.

Thalia dos Santos Silveira, Universidade Federal de Sergipe

Graduada em Letras Inglês pela Universidade Federal de Sergipe. Bolsista voluntária de Iniciação Científica.

Publicado
2019-12-27