Atividade docente: construindo um fazer ético

Ana Paula Figueiredo Louzada, Maria Elizabeth Barros de Barros, Elizabeth Maria Andrade Aragão

Resumo


RESUMO
O artigo visa analisar a atividade docente com o intuito de avançar na construção de estratégias metodológicas de pesquisa-intervenção que auxiliem na cartografi a dos processos de trabalho. Considera-se necessário afi rmar a atividade como imanente, constituindo-se como coletiva e transpessoal. Por meio do uso de metodologias da Clínica da Atividade, mais especifi camente da autoconfrontação simples, aborda análise de uma atividade docente, o real do trabalho, salientando a produção de normas e a gestão que atravessam necessariamente os trabalhadores. Desse modo, afi rma que os fazeres docentes se modulam, ao mesmo tempo, como uma atividade dirigida a si (suas exigências, suas necessidades) e dirigidas aos outros. Atravessada por relações de poder-saber e exercícios de liberdade, a atividade docente confi gura-se como um exercício ético.
Palavras-chave: Trabalho docente. As políticas educacionais. Atividade clínica.


ABSTRACT
This article aims to analyse the teacher activity with the goal in advancing methodological strategies in research-interventions, which help in the design of work processes. It is necessary to confi rm the activity as immanent, constituting itself as collective and transpersonal. By using the methodologies in Activity Clinic, more specifi cally, simple self-confrontation, it mentions the analysis of a teacher activity, the real work, pointing out the rules production and management, which cross workers. Therefore, it affi rms that the teacher execution modulate themselves, at the same time, as an activity with its own direction (its needs, and demands), and directed to the others. Crossed by power-knowledge relations and freedom exercises, the teacher activity represents an ethical exercise.

Keywords: Teacher work. Educational policies. Activity clinic.

.


Palavras-chave


Prática docente.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, M. E. B.; FONSECA, T. M. G. (2009). Entre prescrições e singularizações:

o trabalho em vias da criação. Texto inédito.

BERGSON, H. (2005). A evolução criadora. São Paulo: Martins Fontes.

CLOT, Y. (2006). A função psicológica do trabalho. Petrópolis, RJ: Vozes.

CLOT, Y. (2001). Clínica da atividade, clínica do real. Tradução de Kátia Santorum

e Suyanna Linhares Barker. Revisão de Cláudia Osório. Le Journaul de Psychologes,

Paris, n. 165, mar.

DELEUZE. G. (1992). Conversações: 1972-1990. Rio de Janeiro: Ed. 34.

DELEUZE, G; GUATTARI, F. (1997).Mil platôs. São Paulo: Ed. 34. V. 4.

FOUCAULT, M. (2006). A hermenêutica dos sujeitos. 2.ed. São Paulo: Martins

Fontes.

FOUCAULT, M. (2006a). Ditos e escritos IV. 2.Ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

FOUCAULT, M. (1988). História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro:

Edições Graal.

FOUCAULT, M. (2002). História da sexualidade. 3.ed. Rio de Janeiro: Graal. v. 1.

FOUCAULT, M. (1995). O sujeito e o poder. In: Dreyfus e Rabinow. Michel Foucault:

uma trajetória filosófica. Rio de Janeiro: Forense. p. 231-250.

GROSS, F. (2006). Situação do curso. In: FOUCAULT, M. A hermenêutica do sujeito. 2.ed. São Paulo: Martins Fontes. p. 613-661.

GUATTARI, F. (1987). Revolução molecular: pulsações políticas do desejo, São Paulo: Brasiliense.

MAIA, M. A. B. (2006). O corpo invisível do trabalho: cartografias dos processos de trabalho em saúde. 2006. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade

Federal Fluminense, Niterói.

NEGRI, A.; HARDT, M. (2001). Império. Rio de Janeiro: Record.

NEGRI, A.; HARDT, M. (2005).Multidão. Rio de Janeiro: Record.

NIETZSCHE, F. (2003). Sobre o futuro dos nossos estabelecimentos de ensino. Tradução

de Nóeli C. de Melo Sobrinho. In: NIETZSCHE, F. Escritos sobre educação.

Rio de Janeiro/São Paulo: PUC-RIO/Loyola.

SCHWARTZ, Y. (2002). Disciplina epistêmica, disciplina ergológica: paideia e politeia. Proposições, v. 13, n. 37, p. 126-149.




DOI: https://doi.org/10.22535/cpe.v1i39.10728

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Cadernos de Pesquisa em Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.