A CONTRARREFORMA NA POLÍTICA DE SAÚDE E O SERVIÇO SOCIAL: IMPACTOS, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS EM TEMPOS DE NEOLIBERALISMO ORTODOXO

  • Raquel Cavalcante Cavalcante Soares UFPE

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo discutir as principais tendências da fase atual da contrarreforma na política de saúde, desde o governo Temer até hoje, e seus impactos e desafios à prática social do assistente social na saúde. As discussões aqui trazidas integram parte dos resultados de projetos de pesquisa, a partir de revisão bibliográfica e entrevistas junto a assistentes sociais da saúde que atuam em Recife, PE. A contrarreforma no tempo atual, a partir de 2016, na gestão Michel Temer, ganha configurações mais explícitas que põem em questão expressamente a viabilidade da Reforma Sanitária Brasileira, o que vem intensificando a realidade de precarização do trabalho e privatização e fragilização dos vínculos profissionais de assistentes sociais.

Biografia do Autor

Raquel Cavalcante Cavalcante Soares, UFPE
Doutora em Serviço Social pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE. Professora Adjunta do Departamento de Serviço Social da UFPE (DSS/UFPE). Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Trabalho (GET) e Núcleo de Estudos e Pesquisas em Políticas Sociais e Direitos Sociais (NEPPS) do DSS/UFPE,2017
Publicado
2019-06-25
Seção
Mesa Coordenada Contrarreformas na saúde e impactos no Serviço Social