O CAMPO DISCURSIVO SOBRE A QUESTÃO MINERAL BRASILEIRA E O CASO DO ROMPIMENTO DA BARRAGEM DA SAMARCO

  • Diovana Renoldi Vieira

Resumo

O desastre-crime causado pelo rompimento da barragem de rejeitos de minério de ferro da Samarco, em 05/11/2015, desencadeou uma série de danos sociais, ambientais e econômicos, especialmente às populações vulneráveis residentes na bacia do Rio Doce. Mesmo com tamanhas proporções, o desastre não foi suficiente para estimular grandes reformas políticas no sentido de frear os efeitos deletérios da exploração mineral. Este artigo busca analisar o campo discursivo sobre a questão mineral no Brasil, de forma a percorrer a trajetória de regulação do setor de mineração, traçando um paralelo com as políticas que estão sendo adotadas no processo de reparação dos danos gerados no caso em foco. Busca-se evidenciar os tensionamentos e as assimetrias de forças que se estabelecem nesse campo discursivo.

Palavras-chave: Desastre; Samarco; Fundação Renova; Regulação mineral; Discurso.

Publicado
2019-06-25
Seção
Comunicações Orais - Questões agrária, urbana e ambiental