Entre Schopenhauer e Lange: Nietzsche e sua interpretação prematura da filosofia kantiana

João Pereira

Resumo


Este trabalho toma como sua premissa a relação entre a teoria crítica kantiana e o que gostaríamos de chamar de a teoria nietzschiana do conhecimento. Supomos que, caso as várias reflexões acerca do conhecimento que encontramos na filosofia nietzschiana pudessem ser agrupadas, em uma tentativa abrangente de interpretação, de modo que isto viesse a constituir plenamente uma teoria do conhecimento, tal teoria teria sua origem na radicalização da dúvida acerca dos limites da razão humana. As críticas que aqui seriam apontadas contra a concepção tradicional de conhecimento, teriam em comum a afirmação do quão ilusório é o proceder humano, em sua tentativa de aquisição do verdadeiro conhecimento. As críticas provenientes de uma teoria do conhecimento assim constituída não se distinguiriam, no essencial, da crítica de Kant ao pensamento dogmático. Ou seja, do pensamento que se lança em busca do conhecimento através da razão, sem se questionar acerca dos limites desta.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Os números da Revista Estudos Nietzsche referentes aos anos de 2010 a 2014 encontram-se no Site: Estudos Nietzsche - PUC/PR