Contribuições ao estudo das cartas de Nietzsche: análise e levantamento de possibilidades a partir do caso Schopenhauer

Fernando de Sá Moreira

Resumo


O presente trabalho investiga o estatuto das cartas de Friedrich Wilhelm Nietzsche frente ao restante de sua obra e propõe que seu estudo deve empregar metodologias específicas de exame. De acordo com o ponto de vista defendido nele, as cartas compõem um valioso material a ser interpretado. Para defender essa hipótese, são apresentadas três análises de um conjunto de cartas de Nietzsche, mais especificamente o conjunto das cartas que mencionam o filósofo Arthur Schopenhauer. A primeira análise lança mão de métodos estatísticos para identificar tendências de aumento ou diminuição no número de menções a Schopenhauer. A segunda procura usar o epistolário nietzschiano para fazer um levantamento das fontes e condições de recepção do filósofo da vontade de vida. A última análise investiga o conteúdo de determinadas missivas redigidas na década de 1880, a fim de compreender a gênese da reinterpretação do significado da obra Schopenhauer como educador no livro Ecce homo. Mais do que esgotar as temáticas abordadas, o presente trabalho intenta mostrar a relevância e algumas das possibilidades da abordagem das cartas de um filósofo como Nietzsche.


Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, Fernando Ribeiro de Moraes. Música epistolar: Nietzsche e Carl Fuchs. In: Cadernos Nietzsche, n. 30, 2012, pp. 135-158. Disponível em . Acesso em 14/04/2016.

CAMPIONI; D'IORIO; FORNARI; FRONTEROTTA; ORSUCCI (org.). Nietzsches persönliche Bibliothek. Berlin; New York: Walter de Gruyter, 2003.

ITAPARICA, André Luís Mota. Schopenhauer, Nietzsche e o ponto de vista do ideal. In: SALLES, J. C. (org.). Schopenhauer & o idealismo alemão. Salvador: Quarteto, 2004.

LOPES, Rogério A. Ceticismo e vida contemplativa em Nietzsche. Tese de doutorado apresentada ao Departamento de Filosofia da UFMG, 2008.

MOREIRA, Fernando de Sá. Ethos e pathos em Schopenhauer e Nietzsche: vida, vontade e ascetismo. Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de pós-graduação em Filosofia da Unioeste, 2011.

MÜLLER, Enrico. Zwischen Genealogie und Auto-Genealogie zur philosophischen Selbstdarstellung im Spätwerk Nietzsches. Sofia, vol. 4, n. 1, Vitória, janeiro/junho de 2015.

NIETZSCHE, Friedrich. Briefwechsel: Kritische Gesamtausgabe. Berlin/New York: de Gruyter, 1975–

______. “Carta do início de novembro de 1883 a Elisabeth Nietzsche em Naumburg". In: Estudos Nietzsche, vol. 6, n.01, jan/jun 2015, p.151-154. Disponível em . Acesso em 23/03/2016.

______. Digitale Kritische Gesamtausgabe von Nietzsches Werken und Briefen. Edição organizada por Paolo D'Iorio, baseada na edição crítica de G. Colli e M. Montinari e publicada pela Nietzsche Source. Edição eletrônica. Disponível em , acesso em 14/07/2015.

______. Sämtliche Briefe: Kritische Studienausgabe in 8 Bänden. Edição organizada por G. Colli e M. Montinari. Berlim: Walter de Gruyter, 1986.

______. Sämtliche Werke: Kritische Studienausgabe in 15 Bänden. Edição organizada por G. Colli e M. Montinari. Berlim: Walter de Gruyter, 1999.

______. Werke: Kritische Gesamtausgabe. Berlin/New York: de Gruyter, 1967–

SCHLECHTA, Karl. Le cas Nietzsche. Traduzido por André Cœuroy. Paris: Gallimard, 1997.

VIESENTEINER, Jorge Luiz. Erlebnis (vivência): autobiografia ou autogenealogia? Sobre a “crítica da 'razão da minha vida'” em Nietzsche. Estudos Nietzsche, v. 1, n. 2, pp. 327-353, jul./dez. 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Os números da Revista Estudos Nietzsche referentes aos anos de 2010 a 2014 encontram-se no Site: Estudos Nietzsche - PUC/PR