A fé de Nietzsche. Crítica da metafísica e exercícios de subjectivação

Gianfranco Ferraro

Resumo


O papel que o horizonte da fé ocupa em Nietzsche adquire uma posição relevante, quer para a interpretação do seu pensamento no âmbito da secularização e da noção de niilismo, quer para a colocação da sua critica da metafisica no horizonte da história da filosofia moderna, quando se considera, em particular, em Assim falou Zaratustra, o mando de uma nova fidelidade à terra, ou, em Humano, demasiado humano, a crítica que o próprio Nietzsche faz dos pressupostos religiosos e morais. O presente artigo propõe-se a mostrar como, a partir do estudo do papel que a problemática da fé joga em Nietzsche, é possível avançar uma novaperspectiva de interpretação quer do estatuto da prática filosófica em Nietzsche, quer dos pressupostos que levam à noção de “espírito livre”.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Os números da Revista Estudos Nietzsche referentes aos anos de 2010 a 2014 encontram-se no Site: Estudos Nietzsche - PUC/PR