A Lei 10.639/03 e o NEAB/UFES: formação docente, luta antirracista e promoção da igualdade racial

Cleyde Rodrigues Amorim

Resumo


O movimento para criação do NEAB/UFES inicia-se em 1998 passando por demandas diversas, insistindo em intensas articulações e negociações e buscando apoio mediante as intensas dificuldades financeiras para atendimento e realização das demandas institucionais. Após oito anos o NEAB/ UFES foi oficialmente criado, através da Portaria Nº 171-A, de 21 de fevereiro de 2006 e inicialmente coordenado pela Profa. Ms. Leonor Araújo (DHIS) e depois pela profa. Dra. Maria Aparecida S. C. Barreto, que infelizmente nos deixou no ano de 2013 após muitos anos de dedicação e trabalho, reconhecidos nacionalmente. Atualmente, o Neab está sob a minha coordenação e conta com professores e alunos dos cursos de Ciências Sociais, História, Pedagogia, Biologia, Direito, Artes, Letras, Comunicação da UFES, de outras instituições de ensino superior, da comunidade externa à UFES e da sociedade civil organizada.
Entendemos que o NEAB/UFES tem como uma das principais funções o preparo de professores para atender a demanda diversificada de estudos das relações étnico-raciais, no que se refere ao trabalho educativo anti-racismo no Brasil. Por isso é de fundamental importância a articulação do NEAB com o Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo, tendo sob suaresponsabilidade a formação de professores críticos e reflexivos que possam abarcar no contexto de suas salas de aula a educação anti-racista. Visando contribuir para a efetiva inflamação da educação das relações étnico-raciais na Universidade e para formação de professores e demais profissionais, acreditamos na indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e extensão.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.