VOCÊ TEM FOME DE QUÊ? - A ALIMENTAÇÃO COMO RECURSO DIDÁTICO

Patrícia M. S. Merlo, Lucas Onorato Braga, Giovana D'Arc Moyzes

Resumo


Alimentar-se é um ato muito mais complexo que mera reposição nutricional, pois se manifesta enquanto reflexo de um contexto, tanto pela comida em si quanto pelas práticas e símbolosque o rodeiam fazendo-a estar fortemente ligada à História e às tradições culturais de toda uma comunidade. Partindo desta premissa, podemos ter na História da Alimentação um poderoso recurso didático graças a possibilidade da articulação da História com outras disciplinas e sua forte representação no nosso cotidiano. Assim, o uso da gastronomia no processo ensino-aprendizagem possibilita novas interpretações para os fenômenos históricos, identificando suas habilidades e competências dentro desse universo.


Texto completo:

PDF

Referências


ALGRANTI, Leila Mezan. “Família e vida doméstica”. In: Novaes, Fernando. História da vida privada no Brasil: cotidiano e vida privada na América portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

BARRETO, Sônia; FRANCO, Sebastião; MERLO, Patrícia. Recurso didáticos em História: bons motivos para inovar, contextualizar e aplicar. Vitória: Grafitusa, 2016.

BASSO, Rafaela. “O lugar da alimentação nos estudos históricos da escola dos Annales”. Revista de História Helikon, Curitiba,v. 2, n. 3, p. 50-63, 1º semestre/2015.

BRAIT, Beth. “A Palavra mandioca do verbal ao verbo-visual”. Bakhtiniana, São Paulo, v. 1, n. 1, pp.142-160, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Fundação CAPES. PIBID – Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência. 2008. Disponível em < http://www.capes.gov.br/educacao-basica/capespibid/pibid >. Acesso em 05 jul 2017.

BURKE, Peter. A Escola dos Annales (1929-1989): a Revolução Francesa na historiografia. São Paulo: Editora da UNESP, 1997.

CASCUDO, Luís Câmara. História da Alimentação no Brasil.

CARNEIRO, Henrique. Comida e sociedade: uma história da alimentação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

ELIAS, Nobert. O processo civilizador: formação do Estado e civilização. São Paulo: Zahar, 1993.

ELIAS, Rodrigo. Feijoada: breve história de uma instituição comestível. Revista Textos do Brasil, Brasília, n.13, 33-39.

FILHO, Lourival José Martins; SOUZA, Alba Regina Battisti de. “Formação de professores e PIBID: olhares da prática”. Caderno pedagógico, Lajeado, v. 12, n. 2, p. 103-121, 2015.

FREYRE, Gilberto. Casa grande e senzala. Rio de Janeiro: Record, 2000.

GIMENES, Cristiane Camargo; ALMEIDA, Dóris Bittencourt. “Experiências docentes no Programa Institucional De Bolsas De Iniciação à Docência: possíveis marcas na constituição das professoras”. Diálogo, Canoas, n. 26, ago 2014.

GREGERSEN, Edgard. Práticas Sexuais: a história da sexualidade humana. São Paulo: Roca, 1983.

HERNÁNDEZ, Fernando; VENTURA, Montserrat. Organização do currículo por projetos de trabalho. 5. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. pp 207. p. 61 – 84.

MACHADO, Maria Clara. MEC vai lançar bolsa de iniciação à docência. Brasil: Ministério da Educação, 2007. Disponível em < http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=arti-cle&id=8724&catid=223 >. Acesso em 05 jul 2017.

MERLO, Patrícia. Em torno da panela: sabores do Espírito Santo. Vitória: SEBRAE, 2006.

MERLO, Patrícia. “Repensando a tradição: a moqueca capixaba e a construção da identidade local”. Interseções, v. 13, n. 1, p. 26-39, jun. 2011.

MINTZ, Sidney W. “Comida e antropologia: uma breve revisão”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 16, nº. 47, p. 31-41, out. 2001.

MONTANARI, Massimo. Comida como Cultura. São Paulo: Senac, 2008.

NÓVOA, Antônio. “Os professores e o ‘novo’ espaço público da educação”. In: TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O ofício do professor: história, perspectivas e desafios internacionais. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 217-233.

OLIVEIRA, Josemar; MERLO, Patrícia. A época moderna e a dicotomia entre o público e o privado. Vitória: UFES/SEAD, 2017. p. 23.

SANTOS, C. R. A. dos. “Por uma história da alimentação”. História: questões e debates, Curitiba, v.14, n.26/27, p.154-171, jan/dez.1997.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. A longa viagem da biblioteca dos reis: do terremoto de Lisboa à Independência do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO. Histórico e alguns números do PIBID. Disponível em < http://www.pibid.ufes.br/hist%C3%B3rico-e-alguns-n%C3%BAmeros-do-pibid >. Acesso em 05 jul 2017.

ZUIN, L. F. S.; ZUIN, P. B. Alimentação é cultura – aspectos históricos e culturais que envolvem a alimentação e o ato de se alimentar. Nutrire, Revista Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição, São Paulo, v. 34, n. 1, p. 225-241, abr. 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.