Reterritorialização das Imagens de Vídeo Monitoramento – da Segurança às Reportagens do Telejornal ESTV 1ª Edição

  • William de Oliveira Universidade Federal do Espírito Santo
  • Rafael Paes Henriques Universidade Federal do Espírito Santo

Resumo

Analisaremos aqui os usos das imagens de videomonitoramento dentro do telejornal ESTV 1ª edição, para observar a qualidade das imagens usadas, relação das imagens com o conteúdo noticiado, que tipos de valores/notícias estão em destaque, qual a relação quantitativa desses vídeos na comparação com os produtos feitos por profissionais, dentro do próprio programa.

Referências

ANDRADE, A. P.; AZEVEDO, S. Imagens cedidas e a narrativa jornalística na TV: o telejornalismo apócrifo e a dupla performance. Anais do VIII Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor). São Luiz: 2010.

BOURDIEU, Pierre. Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997. BRUNO, Fernanda. Máquina de ver, modos de ser: vigilância, tecnologia e subjetividade. Porto Alegre: Sauina, 2013.

MANOVICH, Lev. O que é visualização? Estudos de Jornalismo e Mídia – janeiro a junho – Vol.8 nº I – janeiro a junho de 2011.

RAFFESTIN, Claude. Por uma Geografia do Poder. Tradução Maria Cecília França. São Paulo: Editora Ática S.A., 1983. FRAZÃO, S. M.; BRASIL, A. A participação do telespectador na produção da notícia em telejornal: transformação do processo noticioso e da rotina profissional. Brazilian Journalism Research, v. 9, n. 2, p. 112-129, 2013.

HAESBAERT, Rogério. O Mito da Desterritorialização – Do “fim dos territórios” à multirerritorialidade. 6ª Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

TRAQUINA, N. Teorias do jornalismo: a tribo jornalística, uma comunidade Interpretativa internacional. Florianópolis: Insular, 2004. VIZEU, A. Decidindo o que é notícia: os bastidores do telejornalismo. Rio Grande do Sul: Edipucrs, 2014.

WOLF, M. Teorias da comunicação de massa. Martins Fontes, 2003. WOLTON, Dominique. Informar não é comunicar. Tradução de Juremir Machado da Silva. Porto Alegre: Sulina, 2010.

Publicado
2019-10-09