A questão étnico-racial no Brasil contemporâneo: notas sobre a contribuição da teoria das representações sociais

Elisabete Figueroa dos Santos, Rosemeire Aparecida Scopinho

Resumo


RESUMO: As reflexões propostas neste artigo buscaram evidenciar a participação das representações sociais na construção do racismo e discutir o seu papel na produção de alteridades e identidades. Tomamos como referência o contexto social brasileiro, onde o debate étnico-racial foi ampliado nas últimas décadas, mas no qual há ainda um quadro incipiente de formulações analíticas consensuais no campo acadêmico, assim como de proposições inclusivas no campo das políticas públicas que avancem para além das cotas ou reserva de vagas. Diante deste cenário, pontuamos que o referencial da Teoria das Representações Sociais é oportuno para possibilitar o conhecimento dos diferentes universos que transitam pelos mesmos espaços, por vezes de maneira desigual, e disputam a esfera pública. Salienta-se a necessidade de avançar na agenda de ações programáticas coerentes com as realidades e demandas dos diferentes segmentos sociais, por meio de planejamentos a curto, médio e longo prazos para que as representações sociais atravessadas pelo racismo sejam deslocadas, estereótipos sejam superados e novos significados sejam atribuídos às identidades de brancos e negros no Brasil.

Palavras-chave: representações sociais; raça; racismo; alteridade; ações afirmativas.

ABSTRACT: The present essay tries to evidence the participation of social representations in the construction of racism and to discuss their role in the production of otherness and identity. The Brazilian social context has been taken as reference, where the ethnic and racial debate has grown within the last two decades, but in which there is still an incipient presence of consensual academic analysis, as well as a lack of inclusive propositions in public policies that could go beyond quotas or vacancy reserve. By observing this scenario, we clarify that the SRT (Social Representation Theory) is useful in order to make possible the acknowledgement of the different realities which may transit within the same spots, sometimes unequally, and dispute the public spheres. Here we highlight the need for going further in the agenda of coherent pragmatic actions and demands from diverse social segments, by planning short, mid and long term so that the social representations traversed by racism can be put aside, stereotypes can be overcome and new challenges can be put to the identity of black and white people in Brazil.
Keywords: social representation; race; racism; otherness; affirmative actions.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.