Representações sociais e práticas corporais de rejuvenescimento para mulheres de meia-idade

Adriana de Aguiar, Brigido Vizeu Camargo, Andrea Barbará da Silva Bousfield

Resumo


DOI:10.12957/psi.saber.soc.2017.30665

RESUMO: Utilizando-se do aporte teórico das representações sociais, este estudo teve como objetivo analisar a relação entre as representações sociais (RS) do rejuvenescimento com práticas corporais relativas a este objeto em mulheres de meia idade, enfatizando atitudes, crenças e normas como elementos de mediação entre os dois construtos. Um levantamento de dados foi realizado com 100 mulheres de meia-idade (M=49 anos e 8 meses; DP= 6 anos e 9 meses) e o instrumento utilizado consistiu em um questionário estruturado. Foram consideradas 8 práticas corporais de rejuvenescimento, divididas em duas modalidades: práticas não invasivas (práticas alimentares, exercícios físicos, cosméticos/cremes anti-idade e tinturas para cabelo) e práticas minimamente invasivas e invasivas (Botox, peeling químico, preenchimento cutâneo e cirurgia plástica). Foram realizadas análises descritivo-relacionais, com auxílio do software SPSS. Os resultados mostram ampla aceitação de práticas corporais de rejuvenescimento, com maior aprovação de práticas não invasivas do que minimamente invasivas e invasivas. O rejuvenescimento enquanto objeto de saúde e bem-estar subjetivo foi uma representação compartilhada por todas as mulheres, no entanto, enquanto objeto de beleza, observaram-se crenças positivas entre as mulheres com atitudes mais favoráveis às práticas corporais de rejuvenescimento e negativas entre as desfavoráveis a estas práticas. As atitudes, crenças e normas referentes às práticas de rejuvenescimento se relacionaram à maior intencionalidade de adoção destas práticas, assim como a adoção concreta. Os resultados sugerem que há relação entre RS do rejuvenescimento e as práticas corporais relativa a este objeto, embora sejam necessários outros estudos para abordar em detalhes esta relação.

Palavras-chaves: representações sociais; rejuvenescimento; práticas corporais.

ABSTRACT: Using the theoretical framework of social representations (SR), this research aimed at analysing the relationship between the SR of rejuvenation and their associated body practices of rejuvenation among middle-aged women, emphasizing attitudes, beliefs and norms as elements of negotiation between the two constructs. A survey was conducted with 100 middle-aged women (M=49 years and 8 months; SD= 6 years and 9 months) and it used a structured questionnaire. It was considered 8 rejuvenation body practices, divided into two modalities: non-invasive practices (feeding practices, physical exercises, cosmetics/ anti-aging creams and dyeing of white hair) and minimally invasive and invasive practices (botox, chemical peels, dermal filling and plastic surgery). Descriptive-relational analyzes were performed with the support of the software SPSS. The results suggest wide acceptation of rejuvenation body practices, in special the non-invasive ones when compared with invasive and minimally invasive practices. The rejuvenation as an object of health and subjective well-being was a representation shared by all women, however, as an object of beauty, positive beliefs were observed among women with attitudes more favorable to body rejuvenation practices and negative among those unfavorable to these practices. The attitudes, beliefs and norms regarding rejuvenation practices were related to the greater intentionality of adopting these practices, as well as the concrete adoption. The results suggest that there is a relationship between RS of rejuvenation and body practices regarding this object, although further studies are needed to address this relationship in detail.

Keywords: social representations; rejuvenation; body practices.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.