APREENSÃO DE MÃES E PROFESSORES SOBRE DIFICULDADES E SUBSÍDIOS DO ALUNO ESPECIAL: CONTRIBUTOS PARA INTERVENÇÕES PSICOPEDAGÓGICAS

  • Francisca Eliete Batista Severo
  • Ermano Batista da Costa

Resumo

Este estudo é uma pesquisa de campo descritiva e de abordagem qualitativa, que objetivou conhecer a visão que mães e professores possuem sobre a educação especial para suscitar ideias de intervenções psicopedagógicas. A pesquisa contou com a colaboração de cinco professoras e cinco mães de alunos com deficiência, as quais responderam a uma entrevista semiestruturada na Escola de Ensino Fundamental João Vicente Alves, em Quixelô, Ceará, Brasil. Para tanto, foi observado que as professoras estão vivenciando conflitos no que diz respeito ao trabalho na sala de aula e à indefinição de seu papel na escola. Apesar da legislação sobre a educação inclusiva, percebeu-se realmente um distanciamento entre a teoria e a prática. Professoras e mães demonstraram sofrer na lida com as crianças público-alvo da educação especial, pois falta estrutura para recepcionar essas crianças na escola e, assim, o processo de trabalho precisa ser intensificado. Com os dados apurados, conheceu-se melhor o universo foco do estudo para a reflexão sobre a educação inclusiva de qualidade a ser adotada por ações e estratégias psicopedagógicas.

Palavras-chave: Educação especial. Atendimento educacional especializado. Psicopedagogia.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 2002.

BATISTA, B. R.; MANZOLI, L. P. Educação inclusiva: um estudo de caso sobre o trabalho docente na educação infantil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 11, n. 2, p. 881-894, 2016.

BRASIL. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília/DF, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: mar. 2019.

CLEMENTE, L. M. Educação especial ou inclusiva: o que contam pais de crianças com deficiência mental sobre a escolarização de seus filhos? 2011. 107 f. Monografia (Curso de Ciências Biológicas) – Universidade Presbiteriana Mackenzie, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, São Paulo, 2011.

CUNHA, M. M.; REDIG, A. G.; SILVA, S. E.; SIQUEIRA, C. F. O. Estudo de caso: inclusão de aluna com deficiência intelectual na prática cotidiana de uma escola regular. Trabalho apresentado no VII Encontro Nacional dos Pesquisadores da Educação Especial. São Paulo, 2012.

MATOS, S. N.; MENDES, E. G. Demandas dos professores e inclusão escolar. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 21, n. 1, p. 9-22, jan./mar. 2015.

MELETTI, S. M. F.; RIBEIRO, K. Indicadores educacionais sobre a educação especial no Brasil. Cad. Cedes, Campinas, v. 34, n. 93, p. 175-189, maio/ago. 2014.

MENDES, E. G. A formação de educadores de creches para a inclusão escolar: identificando situações-problemas. Relatório final do Projeto de Pesquisa CNPq Processo nº 520.288/02 (NV), 2005.

MINAYO, M. C. S. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: MINAYO M. C. S. et al. (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 23. ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2004. p. 9-29.

MOREIRA, C. Marcos históricos e legais da educação especial no Brasil. 2013. Disponível em: https://cmoreira2.jusbrasil.com.br/artigos/111821610/marcos-historicos-e-legais-da-educacao-especial-no-brasil. Acesso em: 6 nov. 2016.

OLIVEIRA, E. C. B. B. Educação inclusiva e prática pedagógica: um estudo de caso com professores de alunos com deficiência mental no ensino fundamental. Polyphonía, v. 22, n. 2, jun./dez. 2011.

ROGALSKI, S. M. Histórico do surgimento da educação especial. Revista de Educação do IDEAU, v. 5, n. 12, jul./dez. 2010.

ROSIN-PINOLA, A. R.; DEL PRETTE Z. A. P. Inclusão escolar, formação de professores e a assessoria baseada em habilidades sociais educativas. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 20, n. 3, p. 341-356, jul./set. 2014.

SILVA JÚNIOR, A. F.; JUNGER, C. S. V.; LEMOS, R. O. O ensino da leitura a alunos deficientes visuais em turmas regulares de espanhol / língua estrangeira (E/LE). Caderno Seminal Digital, v. 11, n. 11, p. 102-114, jan./jun. 2009.

SILVEIRA, K. A.; ENUMO, S. R. F.; POZZATTO, R. N.; PAULA, K. M. P. Indicadores de estresse e coping no contexto educação inclusiva. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 40, n. 1, p. 127-142, jan./mar. 2014.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Publicado
2019-07-04
Seção
Artigos - Fluxo Contínuo