SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS E VALORIZAÇÃO DOCENTE: UMA ANÁLISE DAS ESCOLAS DO CAMPO DO PIEMONTE DA DIAMANTINA/BAHIA

  • Osni Oliveira Noberto da Silva
  • Theresinha Guimarães Miranda
  • Miguel Angel Garcia Bordas

Resumo

Este artigo teve como objetivo trazer à tona a opinião dos professores que atuam nas Salas de Recursos Multifuncionais de escolas do campo, acerca da sua sensação de valorização do seu trabalho pelos outros sujeitos que permeiam o ambiente escolar. Os onze docentes que participaram da pesquisa estavam dentro do critério de ter atuado nas Salas de Recursos Multifuncionais (SRM) nas escolas do campo de um dos nove municípios integrantes da região do Piemonte da Diamantina, Bahia. Os dados apresentados deixaram claro que os professores das Salas de Recursos Multifuncionais das escolas do campo acreditam que têm seu trabalho mais valorizado pelos seguintes grupos, na ordem do mais valorizado para o menos: “alunos da SRM”, “coordenador(a) pedagógico(a)”, “familiares dos alunos da SRM”. O grupo “Diretor(a) da escola” deixou os docentes divididos, mas ainda pendendo para a resposta “valorizado em parte”, seguido do grupo representado pelos “outros funcionários da escola” (pessoal da merenda, da limpeza e da portaria). Os dois únicos grupos em que tiveram respostas na opção “desvalorizado” foram os” professores” e “alunos das salas de aula comum”.

Palavras-chave: Valorização docente. Atendimento Educacional Especializado. Educação do campo

Publicado
2019-12-31
Seção
Artigos - Fluxo Contínuo