Degenerando formatos midiáticos e construções sociais: RuPaul’s Drag Race e mercantilização de espaços dissidentes

Lucas Bragança

Resumo


Nota-se, na contemporaneidade, a apropriação midiática de certas discussões presentes na agenda social, agendadas pelos movimentos minoritários. Tanto quanto, parece haver um entendimento acerca do papel da popularização do programa RuPaul’s Drag Race para a midiatização envolvendo as drag queens. Muito além de propor uma discussão acerca de gênero e sexualidade, o programa, baseado em fundamentos do que comumente se categoriza como reality show, apresenta linhas muito tênues entre entretenimento e publicidade. Esses dois fatores em conjunto a questões mercadológicas, formam uma rede de comunicação híbrida que complexifica os monolíticos formatos preconcebidos, criando dinâmicas múltiplas de conquista do espectador-consumidor.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.