Assassinato de mulheres: faces e vozes de mulheres vítimas de feminicídio nos processos penais de Vitória-ES (2007-2010)

Alex Silva Ferrari

Resumo


A violência contra as mulheres tem sido assunto de destaque nas ultimas décadas, desde a luta do movimento feminista com importantes campanhas a partir da década de 1970, até o seu reconhecimento como problema social por meio da criação de legislações específicas (Lei 11.340 – Lei Maria da Penha; Lei 13.104 que fez do feminicídio crime hediondo) e a criação de um Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência no ano de 2007. 

No estado do Espírito Santo e na sua capital, a cidade de Vitória, tal questão torna-se ainda mais latente. Nos mais diversos levantamentos de dados acerca dos números de feminicídio, as duas localidades ocupam os primeiros lugares como um dos estados e uma das capitais que mais matam mulheres no país. Neste trabalho, que faz parte da pesquisa de doutoramento desenvolvida junto ao Programa de Pós-Graduação de História da UFES, que estuda os casos de assassinato de mulheres na cidade de Vitória-ES entre os anos de 2007 e 2010 a partir da análise de processos penais, pretende-se discutir o perfil e as representações relegadas às mulheres assassinadas durante a construção do processo judicial.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.