A representação da morte cristã no de mortalitate de Cipriano de Cartago durante o período da peste (século III d.c.)

Igor Pereira da Silva

Resumo


Na presente comunicação, temos por objetivo expor a análise da representação cristã da morte no contexto do século III d.C. por meio do De Mortalitate, de Cipriano de Cartago. Para uma adequada abordagem metodológica da fonte, utilizaremos a Análise de Conteúdo, de Laurence Bardin. Utilizaremos o conceito de representação, de Roger Chartier, de identidade, de Tomas Tadeu da Silva e de morte, de Ernest Becker, para trabalhar o emprego do discurso de Cipriano, que, ao diferir a morte cristã da pagã, cria uma divisão entre a morte pela fé e a simples morte no saeculum. Buscando estabelecer a identidade dos cristãos em meio ao saeculum, Cipriano o diferencia dos demais por intermédio da construção simbólica acerca da morte, instrumento fundamental para a formação de uma identidade cristã na Ecclesia de Cartago.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.