OS MUROS MANTÊM AQUILO QUE VOCÊ QUER FORA MESMO, É SUPER BURGUÊS: A PRODUÇÃO DA DIFERENCIAÇÃO SOCIOESPACIAL EM CIDADES NÃO METROPOLITANAS

  • Patrícia Helena Milani Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Resumo

O cotidiano é nossa dimensão de análise, tendo as práticas espaciais dos sujeitos sociais pesquisados – moradores de espaços residenciais fechados de Catanduva e São José do Rio Preto - SP, enquanto plano analítico, o que nos permitiu identificar como o processo de diferenciação socioespacial se expressa na produção do espaço urbano, conferindo sentidos e significados às práticas, que envolvem relações contraditórias entre dentro e fora desses espaços de moradia. Sob o discurso da segurança, os sujeitos pesquisados, produzem estratégias de distinção socioespacial, nas quais o espaço urbano é estratégico; consideramos que os muros exercem tanto um papel de barreira material, quanto de limite simbólico, que influenciam nas práticas dos moradores e na elaboração das representações espaciais, apreendidas por meio das entrevistas, nosso principal instrumento metodológico. Ao valorizarem elementos internos desses espaços em suas narrativas, integrando um “novo estilo de vida”, no qual, a segurança e o controle estão entre os aspectos representados mais positivamente, o que se produz são diferentes estratégias de diferenciação socioespacial. As maneiras como esses sujeitos vivenciam o urbano e aquilo que lhe é inerente são modificadas, sendo a cidade cada vez mais vivida e representada em fragmentos por esses sujeitos sociais.

Biografia do Autor

Patrícia Helena Milani, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Possui Graduação (2009) e Mestrado (2012) em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Três Lagoas. Doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista - UNESP, Campus de Presidente Prudente (2016), com a realização do Doutorado Sanduíche na Universidade de Lleida, Espanha, em 2014. É Professora Adjunta do Curso de Graduação em Geografia da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Campus de Três Lagoas (CPTL). É membro do Grupo de Pesquisa Espaço Urbano e Produção do Território - UFMS. Tem experiência na área de Geografia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: produção do espaço urbano, segregação socioespacial, fragmentação socioespacial, práticas espaciais e cidades médias.

Referências

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2007.

______. O habitus e o espaço de estilos de vida. In: ______. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp, 2008.

BRASIL. IBGE. Censo demográfico, 2010. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: 08 dez. 2015.

CALDEIRA, Teresa Pires do Rio. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: Edusp, 2000.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. Diferenciação socioespacial. In: Revista Cidades, v. 4, n. 6, 2007, p. 45-60.

DUNKER, Christian Ingo Lenz. Mal-estar, sofrimento e sintonia. São Paulo: Boitempo, 2015.

GIDDENS, Antony. As consequências da modernidade. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 1991.

GOTTDIENER, Mark. A produção social do espaço urbano. São Paulo: Editora Universidade de São Paulo, 2010.

HARVEY, David. Espaços de esperança. São Paulo: Loyola, 2004.

LEFEBVRE, Henri. A revolução urbana. Trad. Sérgio Martins. Belo Horizonte: UFMG, 1999.

MAGRINI, Maria Angélica. Vida em enclaves: imaginários das cidades inseguras e fragmentação socioespacial em contextos não metropolitanos. Tese de Doutorado. Programa de Pós Graduação em Geografia. FCT – UNESP, 2013.

MAIA, Doralice Sátyro. Lotes e ruas: componentes para análise da produção de loteamentos fechados. In: SPOSITO, Eliseu Savério; SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão; SOBARZO, Oscar (Orgs.). Cidades médias: produção do espaço urbano e regional. São Paulo: Expressão Popular, 2006. p. 155-173.

MARTINS, José de Souza. Depoimento. In: Espaço e Debates. São Paulo: NERU, ano XVII. N. 42, p. 75-84, 2001.

MASSEY, Doreen. Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

NERI, Marcelo. A nova classe média: o lado brilhante da base da pirâmide. São Paulo: Saraiva, 2011.

SOUZA, Jessé. Os batalhadores brasileiros: nova classe média ou nova classe trabalhadora? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. O chão em pedaços: urbanização, economia e cidades no Estado de São Paulo. 2004. 508 p. Tese (Livre Docência) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente.

______; GÓES, Eda Maria. Espaços fechados e cidades: insegurança urbana e fragmentação socioespacial. São Paulo: Editora Unesp, 2013.

SVAMPA, Maristella. Los que ganaron: la vida em los countries y barrios privados. Buenos Aires: Biblos, 2001.

Publicado
2019-11-29
Seção
GT-3: Cidades médias e reestruturação urbana: tendências empíricas e desafios teóricos