COMPLEXO SOJA E REESTRUTURAÇÃO DA REDE URBANA REGIONAL DO EXTREMO OESTE BAIANO: UMA ANÁLISE A PARTIR DO TRANSPORTE DE GRÃOS

  • Matheus Dezidério Busca Universidade Estadual de Campinas
  • Bruno Bianchi Bastos Universidade Estadual de Campinas

Resumo

O presente trabalho se propõe a analisar a relação entre a logística de distribuição dos produtos do complexo soja (grãos, óleo e farelo) da Região Intermediária Extrema Oeste Baiano e a reestruturação da rede urbana dos municípios envolvidos. Entende-se que o escoamento da produção do complexo soja faz parte de uma das etapas de seu circuito espacial produtivo, e que, portanto, há relações diretas entre seus agentes constituintes e os respectivos espaços e lugares onde estão fixados. Diante do que foi colocado analisou-se, no contexto do atual regime de acumulação, como os agentes do circuito superior e inferior da economia urbana contribuem para a alteração dos fluxos entre as cidades, minimizando as relações entre a Região Produtiva identificada e os municípios vizinhos, prevalecendo as relações de longa distância, o que se configura como um rompimento da hierarquia clássica da rede urbana.

Biografia do Autor

Matheus Dezidério Busca, Universidade Estadual de Campinas
Atualmente estuda na Universidade Estadual de Campinas. Graduando em Geografia Bacharel, com ênfase na área de Geografia Econômica e Regional, atuando principalmente nos seguintes temas: rede urbana regional, agronegócio e circuito espacial produtivo. Bolsista CNPq e membro do Grupo de Pequisa REAGRI.

Referências

ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA. Panorama socioeconômico do agronegócio do oeste da Bahia: Barreiras, 2015.

BRASIL. Companhia Nacional de Abastecimento. Compendio de Estudos. Brasília: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2017, 23 p.

BRASIL. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Caminhos da safra da produção e exportação de grãos. Brasília: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2016.

CASTILLO, R.; ELIAS, D.; PEIXINHO, D.; BÜHLER, E.-A.; PEQUENO, R.; FREDERICO, S. Regiões do agronegócio, novas relações campo-cidade e reestruturação urbana. Revista da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Geografia (Anpege), Presidente Prudente, v. 12, n. 18, 2016, p.259-282.

CASTILLO, R.; FREDERICO, S. Espaço geográfico, produção e movimento: uma reflexão sobre o conceito de circuito espacial produtivo. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v.22, n.3, 2010, p.461-474.

CORRÊA, R. As pequenas cidades na confluência do urbano e do rural. GEOUSP - Espaço e Tempo, São Paulo, n. 20, 2011, p 05-12.

CORRÊA, R. Estudos sobre a Rede Urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

CORRÊA, R. Redes geográficas: reflexões sobre um tema persistente. Revista Cidades. v.9, n. 16, p. 199-218, 2012.

ELIAS, D.; PEQUENO, R. Desigualdades socioespaciais nas cidades do agronegócio. In: Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planeamento Urbano e Regional, 12, 2007, Belém. Anais... Belém, 2007, p.25-39.

FREDERICO, S. Circuito espacial produtivo do café e o jogo de escalas. Mercator, Fortaleza, v.13, n.1, 2014, p.37-48.

FREDERICO, S. Sistemas de movimento no território brasileiro: os novos circuitos espaciais produtivos da soja. 2004. 210p. Dissertação (Mestrado em Geografia). - Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Região de Influência das Cidades. Rio de Janeiro, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Sidra: Banco de dados. Disponível em: <http://www.sidra.ibge.gov.br>. Acesso: 13 jun. 2019.

Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento. Universidade Federal de Goiás. Disponível em: <https://www.lapig.iesa.ufg.br/lapig/>. Acesso: 13 jun. 2019.

LENCIONI, S. Da cidade e sua região à cidade-região. In: SILVA, J; LIMA, L, ELIAS, D. (orgs.). Panorama da Geografia Brasileira I. São Paulo: Annablume, 2006, p.65-76.

SANTOS, M. A natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. São Paulo: Hucitec, 1996. 258p.

SANTOS, M. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993. 157p.

SANTOS, M. Metamorfoses do espaço habitado: fundamentos teórico-metodológicos da Geografia. São Paulo: Hucitec, 1988. 28p.

SANTOS, M.; SILVEIRA, M. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. 9 ed., São Paulo: Record, 2006. 473p.

SPOSITO, M. et al. O estudo das cidades médias brasileiras: uma proposta metodológica. In: SPOSITO, M. (org.). Cidades Médias: espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular, 2007, p.35-67.

SPOSITO, M. Novas redes urbanas: cidades médias e pequenas no processo de globalização. Revista Geografia, Rio Claro, v.35, n.1, 2010, p. 51-62.

Publicado
2019-12-07
Seção
GT-13: Transformações no campo e nas cidades em um contexto de globalização