O PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO E A ATUAL CONFIGURAÇÃO ESPACIAL DA INDÚSTRIA NA REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS

Resumo

A atual configuração espacial da indústria na Região Metropolitana de Campinas é resultante de uma série de processos históricos, econômicos e sociais à medida que esses incorporam modificações ao espaço geográfico. O presente trabalho busca contribuir para a compreensão do espaço industrial na Região Metropolitana de Campinas e utiliza como metodologia reflexões teóricas aliadas a utilização de geotecnologias, objetivando compreender como o setor produtivo se apropria das vantagens locacionais para intensificar o processo de acumulação de capital.

Biografia do Autor

Lucas Pinto Seixas, Universidade Estadual de Campinas
Estudante de bacharelado em Geografia; desenvolve pesquisa de Iniciação Científica em Geografia Econômica e SIG. Membro do grupo de pesquisa GeoGet.

Referências

BAENINGER, Rosana. Espaço e tempo em Campinas: migrantes e a expansão do polo industrial paulista, 1992. Dissertação. (Mestrado em Sociologia). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1992.

BAENINGER, Rosana; GONÇALVES, Renata. Novas Espacialidades no Processo de Urbanização: A Região Metropolitana de Campinas. In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, 12. 2000. Caxambu. Anais[...]. Caxambu: Associação Brasileira de Estudos Populacionais. Site. Disponível em: http://www.abep.org.br/publicacoes/index.php/anais/issue/view/32/showToc

BENKO, Georges. Economia, Espaço e Globalização: na aurora do século XXI. São Paulo: Hucitec. 1999.

CANO, Wilson; BRANDÃO, Carlos. A Região Metropolitana de Campinas: urbanização, economia, finanças e meio ambiente. 1. ed. Campinas: Editora Unicamp. 2002.

CASTILLO, Ricardo. Sustentabilidade, desenvolvimento e globalização. In: OLIVEIRA, Márcio; COELHO, Maria; CORRÊA, Aureanice. (org). O Brasil, a América Latina e o Mundo: espacialidades contemporâneas. Rio de Janeiro: Lamparina: Anpege: Faperj, 2008.

CARLOS, Ana. Espaço e Indústria. São Paulo: Contexto.1989.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. 2°ed. São Paulo: Paz e Terra. 1999.

___________. A questão urbana. São Paulo: Paz e Terra. 2007.

CORREA, Roberto. Construindo o conceito de cidade média. In: SPOSITO, Maria. Cidades Médias: espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular. pp. 23 – 34. 2007.

DOLLFUS, Olivier. O espaço Geográfico. São Paulo: Difusão. 4° ed. 1982.

EMPLASA. Região Metropolitana de Campinas. Disponível em: https://www.emplasa.sp.gov.br/RMC. Acesso em: 05/05/2019.

FUNDAÇÃO SEADE. Informações dos Municípios Paulistas. Disponível em: https://www.imp.seade.gov.br/frontend/#/. Acesso em: 06/05/2019

GOTTMANN, Jean. A evolução do conceito do território. Boletim Campineiro de Geografia. Campinas, v.2 n. 3. 2012. p. 523-545.

HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005

___________. Os limites do Capital. São Paulo: Boitempo. 2013.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA ESTATÍSTICA (IBGE). Cidades. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/. Acesso em: 01/05/2019.

ICHIHARA, Silvio. O Impacto do Crescimento Econômico sobre as Rodovias de São Paulo: Uma Aplicação do Modelo de Insumo-Produto Combinado com o Geoprocessamento. EconomiA, Selecta. Brasília (DF), v.8, n.4, p.199–231, dezembro 2007

LACOSTE, Yves. A Geografia: isso serve em primeiro lugar para fazer a guerra. 19° ed. Campinas: Papirus. 2001

LENCIONI, Sandra. Região e Geografia. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo. 1999

__________. Cisão territorial da indústria e integração regional no Estado de São Paulo. In: GONÇALVES, M. F.; BRANDÃO, C. A.; GALVÃO, A. C. F. (orgs.). Regiões e cidades, cidades nas regiões: o desafio urbano-regional. São Paulo: Editora UNESP; ANPUR, 2003.

NASCIMENTO, Ederson. As desigualdades socioespaciais urbanas numa metrópole interiorana: uma análise da Região Metropolitana de Campinas (SP) a partir de indicadores de exclusão/inclusão social. Campinas: Instituto de Geociências/UNICAMP, 2013. (Tese de Doutorado).

NEGRI, Barjas. A Interiorização da Indústria Paulista (1920 -1980). In: CANO, Wilson; NEGRI, Barjas; GONÇALVES, Ana. A interiorização do Desenvolvimento Econômico de São Paulo (1920 – 1980). Vol 1, n°2. SEADE. 1988.

MATIAS, Lindon. Sistema de Informações Geográficas (SIG): ainda a questão de método. GEOUSP – Espaço e Tempo. São Paulo, n° 14, p. 21 – 33, 2003.

PANIZZA, Andrea; FONSECA, Fernanda. Técnicas de interpretação visual de imagens. GEOUSP – Espaço e Tempo. São Paulo, n° 30, pp. 30 – 43. 2011.

PRADEAU, Christhian. Facteurs et dynamiques des localisations industrielles dans les pays du Tiers-Monde. L’Information Geógraphique. Paris, v. 56, n 5. p. 177 - 187, 1992.

RAFFESTIN, Claude. Por uma Geografia do Poder. São Paulo: Editora Ática, 1993.

SÁNCHEZ HERNÁNDEZ, José. El eje Irún-Aveiro. Geografía de un eje de desarrollo. Salamanca: Caja Duero, 1998.

SANTOS, Milton. A Urbanização Brasileira. EDUSP, v.6. 2005.

SELINGARDI-SAMPAIO, Silvia. Indústria e Território em São Paulo: A estruturação do Multicomplexo Territorial Industrial Paulista: 1950 - 2005. Campinas: Alínea, 2009.

SEMEGHINI, Ulysses. Campinas: 1860 a 1980: agricultura, industrialização e urbanização,1988. 289 f. Dissertação. (Mestrado em Economia). Instituto de Economia. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1988.

SINGER, Paul. Economia Política da Globalização. São Paulo: Contexto. 1998.

SPOSITO, Eliseu. Reestruturação produtiva e urbana no estado de São Paulo. Scripta Nova. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales. Barcelona, v.XI, n.245 p. 69, 2007a.

_________. Cidades médias e eixos de desenvolvimento no estado de São Paulo: Metodologia de abordagem. In: Sposito, Maria. Cidades Médias: Espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular. 215 – 232. 2007b

________; MATUSHIMA, Marcos. A dinâmica econômica no estado de São Paulo: do paradigma de área ao paradigma do eixo de desenvolvimento. In: SILVA, João; SILVEIRA, Márcio (orgs.). Geografia Econômica: temas regionais. Presidente Prudente: FCT/Unesp, 2002, p.187-216.

_________. et al. Novo mapa da indústria no estado de São Paulo: metodologia para a obtenção e a interpretação dos dados.. In: SPÓSITO, E. O novo mapa da indústria no início do século XXI. São Paulo: SciELO-Editora UNESP, pp.327-368. 2015.

_________. Rede Urbana e Eixos de Desenvolvimento: Dinâmica territorial e localização da indústria e do emprego no estado de São Paulo. In: SPOSITO, E.O novo mapa da indústria no início do século XXI. São Paulo: SciELO-Editora UNESP, pp. 369 - 404. 2015.

SPOSITO, Maria. O desafio metodológico da abordagem interescalar no estudo de cidades médias no mundo contemporâneo. Cidades. v.3, n.5, 2006. p. 143-157.

VILLAÇA, Flávio. Espaço int

Publicado
2019-11-26
Seção
GT-1: Reestruturação urbana e econômica na produção do espaço: agentes e process