FAVELA DO JAGUARÉ: MIGRAÇÕES, TRABALHO E PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO PERIFÉRICO

  • BEATRIZ HIROKO RESENDE MIYAZATO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Resumo

Este esboço aponta uma investigação da formação histórica da periferia paulistana em específico o processo de sua favelização. De modo que, propusemos neste estudo compreender a constituição da Favela do Jaguaré como concretização do processo de modernização retardatária brasileira entendido a partir da reprodução dos migrantes enquanto mercadoria força de trabalho implicados pela mobilidade do trabalho à lógica da acumulação do capital e valorização da terra. Buscamos problematizar o surgimento desta favela em São Paulo por volta de 1962 como produto do trabalho do migrante a partir dos desdobramentos da expansão industrial da cidade em que contribuiu para a metropolização e surgimento das periferias e sua produção do espaço urbano. Damos um enfoque, sobretudo na exploração da força de trabalho justificada na sua reprodução crítica na origem de sua moradia e família.

Biografia do Autor

BEATRIZ HIROKO RESENDE MIYAZATO, UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
Formação em Geografia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, com ênfase em Geografia Humana, com especificidade de estudo e pesquisa na área de Geografia Urbana e Geografia Econômica.

Referências

BONDUKI, Nabil. “Origens da habitação social no Brasil – Arquitetura moderna, Lei do Inquilinato e Difusão da Casa Própria”. Editora Estação Liberdade, São Paulo, 2011.

BONDUKI, N e ROLNIK, R. “Periferias, ocupação do Espaço e Reprodução da Força de Trabalho”. Programa de Estudos em Demografia e Urbanização – PRODEUR – Cadernos de Estudo e Pesquisa 2. Universidade de São Paulo, FAU.

DAMIANI, Amélia Luisa. “Urbanização crítica e produção do espaço”. In: Revista Cidades – A cidade e o urbano: uma busca conceitual, Vol. 6, núm. 10, 2009.

DAMIANI, Amélia Luisa. “Geografia Política e novas territorialidades”. In: OLIVEIRA, A. U. e PONTUSCHKA, N. N. Geografia em perspectiva. Ed. Contexto, São Paulo, 2002.

DAMIANI, Amélia Luisa. “Cidade (Des)Ordenada e o cotidiano”. In: Revista do Departamento de Geografia USP. Vol 9, São Paulo, 1995.

DAMIANI, Amélia Luísa. “A metrópole e a indústria: reflexões sobre uma urbanização crítica”. Terra Livre, São Paulo, n.15, p.21-37, 2000.

DAMIANI, Amélia Luísa. “O lugar e a produção do cotidiano”, In: Novos caminhos da geografia, Hurtec, São Paulo, pg. 161-171, 1999.

FERREIRA, João Sette Whitaker. “Cidades para poucos ou para todos? Impasses da democratização das cidades no Brasil e os riscos de um “urbanismo às avessas”, In: Hegemonia às avessas: economia, política e cultura na era da servidão financeira. OLIVEIRA, Francisco de. BRAGA, Ruy e RIZEK, Cibele. Boitempo, São Paulo, 2010.

FREIRE, Luis Mauro. “Encostas e Favelas: deficiências, conflitos e potencialidades no espaço urbano da favela Nova Jaguaré”. Dissertação de Mestrado da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. São Paulo, 2006.

GAUDEMAR, Jean-Paul de. “Mobilidade do trabalho e acumulação do capital”. Estampa, Lisboa, 1977.

HEIDEMANN, Dieter. “Os migrantes e a crise da sociedade do trabalho: humilhação secundária, resistência e emancipação”. In: Migrações: discriminações e alternativas. São Paulo: Paulinas/ SPM, 2004.

GIAVAROTTI, Daniel Manzione. “O Jardim Ibirapuera da imposição à crise do trabalho”. Dissertação de mestrado. Depto. de Geografia, FFLCH-USP, 2012.

KOWARICK, Lúcio. “A espoliação urbana”. Paz e Terra, São Paulo, 1993.

KURZ, Robert. “O colapso da modernização”. Paz e Terra, Rio de Janeiro 1993.

LARA, Fernão Lopes Ginez de. “Modernização e desenvolvimentismo: formação das primeiras favelas de São Paulo e a favela do Vergueiro”. Dissertação de Mestrado em Geografia. Orientador Dr. Anselmo Alfredo. FFLCH – USP. São Paulo, 2012.

MARX, Karl. “O Capital – crítica da Economia Política”. Livro I, tomo I (volume I). Abril Cultural (Série “Os economistas), São Paulo, 1985.

MARX, Karl. “O Capital – crítica da Economia Política”. Livro I, tomo II (volume I). Abril Cultural (Série “Os economistas), São Paulo, 1984.

OLIVEIRA, Francisco de. “Elegia para uma re(li)gião”. Editora Paz e Terra, Rio de Janeiro, 1977.

OLIVEIRA, Francisco de. “Crítica à Razão Dualista / O ornitorrinco”. Editora Boitempo, São Paulo, 2003.

SEABRA, Odette Carvalho de Lima. “São Paulo: a cidade, os bairros e a periferia”. In: Geografias de São Paulo 1 – Representação e Crise da Metrópole. Orgs. CARLOS, Ana Fani Alessandri e OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino. Editora Contexto, São Paulo, 2004.

SEABRA, Odette Carvalho de Lima. “Metropolização: a reprodução do urbano na crise da sociedade do trabalho”. In: Revista Cidades – A cidade e o urbano: uma busca conceitual, Vol. 6, núm. 10, 2009.

SEABRA, Odette Carvalho de Lima. “Os Meandros dos Rios nos Meandros do Poder. Tietê e Pinheiros: Valorização dos Rios e das Várzeas na cidade de São Paulo”. Tese

SILVA, Flavia Elaine. “Favela, que negócio é esse?” Dissertação de mestrado; orientadora Amélia L Damiani. São Paulo, 2006.

TASCHNER, Suzana Pasternak. “Moradia da Pobreza: Habitação sem saúde”. Tese de doutorado, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. São Paulo, 1982.

VAINER, Carlos B. “Trabalho, espaço e estado: questionando a questão migratória”. Rio de Janeiro: PUR: Editora da UFRJ, 1984.

VAINER, Carlos B. “Política migratória recente no Brasil – notas para uma avaliação”. In: Colóquio internacional – estrutura de emprego e dinâmica espacial da força de trabalho. Rio de Janeiro: PUR/UFRJ, 1985.

VILLARES, Henrique Dumont. “Urbanismo e Indústria em São Paulo”. São Paulo, edição do autor, 1946.

Publicado
2019-12-02
Seção
GT-5: Mobilidade, migração e espaço urbano