“O MONUMENTO É DE PAPEL CREPOM E PRATA”: DA APARÊNCIA À RESISTÊNCIA LGBTQI+ NA RAINBOW FEST – JUIZ DE FORA (MG).

  • Rebeka Girardi Knop Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Carlos Eduardo Santos Maia Universidade Federal de Juiz de Fora

Resumo

O presente artigo objetiva apresentar o evento rainbow fest, que ocorre na Cidade de Juiz de Fora, como uma forma de artivismo, sendo esta uma festa relacionada às culturas LGBTQI+ com notória expressão política e social na cidade e que vem ganhando expressão nacional pela sua tradição. Analisa-se, paralelamente, como o mostrar-se na festa pelas vestimentas e trajes d@s cidad@s participantes no evento está intimamente relacionada com uma forma de resistência e traduz as identidades das coletividades LGBTQI+. 

Biografia do Autor

Rebeka Girardi Knop, Universidade Federal de Juiz de Fora
Graduanda na Universidade Federal de Juiz de Fora, Departamento de geociências da Universidade Federal de Juiz de Fora, atualmente trabalha como bolsista de iniciação científica na área de geografia cultural (2018-2019).
Carlos Eduardo Santos Maia, Universidade Federal de Juiz de Fora

Possui graduação em Bacharelado em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1987), graduação em Licenciatura em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1988), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002). Atualmente é professor associado no DEGEO/UFJF, pesquisador do NuGea e atua como colaborador no Programa de Pós-Graduação em Geografia do IESA/UFG. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Cultural, atuando principalmente nos seguintes temas: tradições, rituais e festas populares. Bolsista CAPES de Pós doutorado no ENEC/Sorbonne/Paris IV (2015)

Referências

A HISTÓRIA DO MGM: de 1998 a 2007. Disponível em: <https://mgmorgbr.wordpress.com/2016/08/09/a-historia-do-mgm-de-1998-a-2007/>. Acesso em 8 jun. 19.

ALCÂNTARA, Mamede. A Missão da Roupa: da moda ao discurso nas performances. São Paulo: 2010, 168 p.

ARISTÓTELES. Política. Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bk000426.pdf>. Acesso em 8 jun. 19.

BERGER, Peter L.; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. 24. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

BORGHI, R. Corps dans l’espace, corps qui font l’espace. Klaxon, no. 6, 2017, p. 6-12. Disponível em: <http://www.cifas.be/sites/default/files/klaxon/ibooks/pourunevilleinclusive-pdf_0.pdf.> Acesso em 8 jun. 19.

DEL PRIORE, Mary. Festas e Utopias no Brasil Colonial. São Paulo: Brasiliense, 1994. 136 p.

ECO, Humberto. O Hábito fala pelo monge. In: ECO, Humberto; SIGURTA, Renato; LIVOLSI; Marino et al. Psicologia do Vestir. 2a ed. Lisboa: Assírio e Alvim, 1982, p. 7-20.

ERNER, G. Vítimas da moda? Como a criamos, por que a seguimos. São Paulo: Editora SENAC. São Paulo, 2005.

GUIMARÃES, Maria Eduarda Araújo. Moda, cultura e identidades. Enecult, Salvador, v. ?, n. ?, p.1-9, maio 2008.

MAFESSOLI, M. No fundo das aparências. Petrópolis: Vozes, 2010.

MAIA, Carlos Eduardo S. Go West, In The Open Air: Parada do Orgulho LGBT Goianiense - da repressão à turistificação. Revista Latino-americana de Geografia e Gênero, Ponta Grossa, v. 6, n. 1, p. 200-221, jan. / jul. 2015.

ORTEGA, V. El artivismo como acción estratégica de nuevas narrativas artístico-políticas. Calle. 14, 10 (15), p. 100 – 111, 2015.

PARK, Robert Ezra. A cidade: sugestões para a investigação do comportamento humano no meio urbano. In: VELHO, Otávio Guilherme (Org.). O Fenômeno Urbano. Rio de Janeiro, Zahar, 1973, p. 26-67.

RAINBOW FEST BRASIL (Documento promocional impresso). Juiz de Fora: MGM, 2017.

RAINBOW Fest divulga programação completa. Tribuna de Minas. 02/08/2017. Disponível em <https://tribunademinas.com.br/noticias/cultura/02-08-2017/rainbow-fest-divulga-programacao-completa.html>. Acesso em 16/06/2019.

RAPOSO, Paulo, “Artivismo”: articulando dissidências, criando insurgências, Cadernos de Arte e Antropologia, Vol. 4, No. 2, 2015, p. 3-12.

VISONÁ, Paula Cristina; CORUJA, Paula. O devir e a moda como expressão de subjetividades e identidades. Strategic Design Research Journal, v. 8, n. 3, p.154-159, set. 2015.

Publicado
2019-12-07
Seção
GT-10: Práticas culturais na produção da cidade