“OS POBRES CITADINOS DO CAMPO”: UMA ANÁLISE DA MIGRAÇÃO CAMPO-CIDADE E A CONTINUAÇÃO DA POBREZA DE MORADORES DA CIDADE DE SANTO ESTEVÃO-BA

  • Leniara Conceicao Conceição Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

Resumo

O presente artigo tem como objetivo trabalhar o processo de prolongamento da pobreza sob a ótica da saída dos moradores do campo para a cidade, tendo como estudo de caso algumas áreas da pequena cidade de Santo Estevão na Bahia. Buscou-se compreender dinâmicas que está envolto ao crescimento da cidade e como as contradições presente no campo influência em um êxodo rural, alicerçado ora no enfraquecimento da produção agrícola familiar, ora no crescimento do numero de minifúndios, o que se torna um dos principais motivos para a não premência/sobrevivência da população no campo. Ligado a esta lógica, a continuação da pobreza dos moradores do campo que migraram para a cidade, fruto de uma não inserção no mercado de trabalho no novo modo de vida urbano, foi uma das principais características visíveis em áreas da cidade estudada. Assim, o estudo permitiu as análises de processos e dinâmicas que envolvem a cidade de Santo Estevão e as transformações em seu campo.

Referências

ARAÚJO, F. A. V. SOARES, B. R. Relação cidade-campo: desafios e perspectivas. Campo-território: revista de geografia agrária, v.4, n. 7, p. 201-229, fev. 2009

CARLOS, A.A.F. O Espaço Urbano: Novos Escritos sobre a Cidade. São Paulo: Labur Edições, 2007, 123p.

FERREIRA, J.D, SANTO, L.R, SANTOS, S.M. A feira livre como alternativa de geração de renda para agricultura familiar no município de Santo Estevão- ba. VI Congresso Iberoamericano de Estudos Territoriales y Ambientales. Universidade de São Paulo. Anais.2014.

FONSECA. Ivan Claret Marques. Introdução à História de Santo Estevão do Jacuípe. Gráfica Brasil, Minas Gerais, 1983.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Demográfico, 2010. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/censo2010/>. Acesso: 20 out. 2017

__________________________.População rural e urbana. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/>. Acesso: 20 out. 2017

________________________.Produto Interno Bruto. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br>. Acesso: 20 out. 2017

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Banco de dados Ipeadata. Produto Interno Bruto: 1920 a 1996. Disponível em: http://www.ipea.gov.br. Acesso: 05 mai. 2017

LEFEVRE, H. O direito a cidade. 3. Ed. Centauro, São Paulo 2001

MONDARDO, M. L.A Relação Campo-Cidade no município de Francisco Beltrão - Paraná – Brasil. Agrária, São Paulo, Nº 5, pp. 65 - 86, 2006.

OLIVEIRA, I. R. Indústria de calçados e implicações socioespaciais: a grande fábrica de calçados no município de Santo Estevão - BA. (Dissertação de Mestrado em Geografia)- Instituto de geociências, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2012.

SANTO ESTEVÃO. Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano. Damico Consultorias e Negócios-DCN, 2003.

SUPERINTENDÊNCIA DE ESTUDOS ECONÔMICOS E SOCIAIS DA BAHIA (SEI). SIDE: Sistema de Dados Estatísticos. Produto Interno Bruto: 1999 a 2009. Disponível em: http://www.sei. ba.gov.br, acesso em junho de 2017.

SUZUKI, C. J. Campo e cidade no Brasil: transformações socioespaciais e dificuldades de conceituação. Revista Nera – Ano 10, N. 10 – Janeiro/Junho De 2007

Publicado
2019-12-02
Seção
GT-5: Mobilidade, migração e espaço urbano