A VILA DE ITU: PRIMÓRDIOS DE UMA URBANIZAÇÃO EM TEMPOS DE AÇÚCAR (1780 A 1830).

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo o entendimento do espaço urbano da Vila de Itu sobre as perspectivas da geografia histórica, onde se tem na localidade uma acessão econômica provocada pela monocultura canavieira que irá moldar o núcleo urbano em formação, além de alterar padrões demográficos e sociais da vila. Para esse estudo foram ainda debatidos os aspectos teóricos e metodológicos que servem de ferramental específico a geografia histórica urbana e que propiciam ao geógrafo o estudo de um espaço urbano do passado, de modo a superar as possíveis lacunas existentes quando se trata de estudos que envolvem tempos tão distantes. 

Biografia do Autor

Fabiana Leite de Camargo Francischinelli, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba
Possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito de Itu (2005) e graduação em História pelo Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio (2016). Possui especialização em Direito Previdenciário e em Direito Processual Civil. Tem experiência na área de Previdência Social e Direito do Trabalho. Foi diretora jurídica do Centro de Tradições Tropeiras de Itu desde sua fundação em 2014 até o ano de 2017. Atualmente é mestranda do curso de Pós-Graduação em Geografia da UFSCAR e membro do Conselho Municipal de Políticas Culturais da cidade de Itu/SP.

Referências

ABREU, Maurício de Almeida. Geografia histórica do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Prefeitura Municipal do RJ, v.1, 2010. p. 15-28.

_________________________. Evolução urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPLANRIO; Zahar, 1988. 156p.

_________________________. Estudo geográfico da cidade no brasil: evolução e avaliação (contribuição à história do pensamento geográfico brasileiro). Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, v. 56, p. 21-122, 1994. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/115/rbg_1994_v56_n1_n4.pdf>, acesso: 3 jun. 2019.

ALMEIDA, Joseph Cesar Ferreira de. Entre engenhos e canaviais: senhoras do açúcar em Itu (1780-1830). 2008. 120f. Dissertação (Mestrado em História Econômica) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde-14052008-153229/>. Acesso em: 2018-12-19.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. A cidade. 9 ed. São Paulo: Contexto, 2018. 98p.

CINTRA, Francellino. Almanach histórico, biographico e indicativo da Comarca de Ytu para o anno de 1910. Itu: São José, 1909. 144p.

CORRÊA, Roberto Lobato. Trajetórias geográficas. 3ºed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005. 304p.

FRIDMAN, Fania; ABREU, Mauricio de. Cidades latino americanas: um debate sobre a formação de núcleos urbanos. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2010. p. 11-36.

LACOSTE, Yves. Ler Braudel. Campinas: Papirus, 1989. 236p.

LEFEBVRE, Henri; LOREA, Ion Martínez. La producción del espacio. Madrid: Capitán Swing, 2013. 456p.

LE GOFF, Jacques. História & memória. 7 ed. revista - Campinas, Editora da Unicamp, 2013. 504p.

LIMA, Átila de Menezes; AMORA, Zenilde Baima. Debates Acerca da Geografia Histórica e da Geo-História: Elementos para a Análise Espaço-Temporal. Espaço Aberto, v. 2, n. 2, p. 51-72, 2012.

MORAES, Antonio Carlos Robert. Bases da formação territorial do Brasil. 2 ed. Annablume, 2011. 432p.

NARDY FILHO, Francisco. A cidade de Ytu. Itu: Ottoni Editora, 2000. 6v.

SAINT-HILAIRE, Auguste. Viagem à Província de São Paulo e Resumo das viagens ao Brasil, Província Cisplatina e Missões do Paraguai. Trad., prefácio e notas de Rubens Borba de Morais. São Paulo: Livraria Martins, 1940. 375p.

SAMARA, Eni de Mesquita. Lavoura canavieira, trabalho livre e cotidiano. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2005. 200p.

SANTOS, Milton. Técnica, espaço, tempo: globalização e meio técnico-científico-informal. 5 ed. – São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2013. 176p.

______________. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. 4 ed. – São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. 258p.

______________. O tempo nas cidades. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 54, n. 2, p. 21-22, 2002. Disponível em: <http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252002000200020&lng=en&nrm=iso>, acesso em 04 Junho 2019.

SAMPAIO, Iara Fioravanti; SALGADO, Ivone. População Urbana da Vila de Itu. In: Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, 3., Anais ... São Paulo: Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, 2014. Disponível em: <https://www.anparq.org.br/dvd-enanparq-3/htm/Artigos/SC/POSTER/SC-CDR-015_SAMPAIO_SALGADO.pdf >. Acesso em: 21 junho 2019.

VASCONCELOS, Pedro de Almeida. Questões metodológicas na geografia urbana histórica. GeoTextos, v. 5, n. 2, p. 147-157, 2010. Disponível em: <https://portalseer.ufba.br/index.php/geotextos/article/view/3791/2768>, acesso em 02 Junho 2019.

TOSCANO, João Walter. Itu – centro histórico, estudos para preservação. 1981. 175f. Dissertação (Mestrado em estruturas ambientais urbanas) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1981.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. SciELO-EDUEL, 2012. 288p.

Publicado
2019-12-06
Seção
GT-8: Geografia histórica urbana