MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS NA AMAZÔNIA: O CASO DAS RESERVAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL AMANÃ E MAMIRAUÁ NO MÉDIO SOLIMÕES

  • Kauai Cavalcante Barbosa Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Resumo

Esse trabalho teve como objetivo caracterizar o perfil sociodemográfico dos migrantes oriundos das Reservas de Desenvolvimento Sustentável Amanã e Mamirauá que residem na cidade de Tefé. A metodologia desse trabalho se baseou em levantamentos bibliográficos e na coleta de dados através de pesquisas de campo. Foram identificados 38 domicílios, com 173 indivíduos, dos quais 66 eram migrantes sendo 48% da Reserva Amanã e 52% da Reserva Mamirauá, e a maioria são homens. A maioria dos migrantes (74%) vieram em busca de estudo e/ou trabalho e chegaram (64%) em Tefé com idade entre 11 e 30 anos. O trabalho remunerado é a principal fonte de renda dos migrantes (47%), e a maioria dos migrantes são estudantes e/ou trabalham na agricultura/pesca. Foi constatado que esse movimento migratório tem se intensificado nos últimos anos, influenciado pela ausência de serviços públicos nos locais de origem.

Biografia do Autor

Kauai Cavalcante Barbosa, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES
Acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Espírito Santo - UFES
Publicado
2019-12-02
Seção
GT-5: Mobilidade, migração e espaço urbano