O PAPEL DOS FUNDOS DE PENSÃO NA CONTRUÇÃO DO ESPACO URBANO: UM OLHAR A PARTIR DO DEBATE SOBRE FINANCEIRIZAÇÃO

Autores

  • Maira Magnani Asencio Universidade Federal Fluminense

Resumo

A financeirização alterou a forma como os fundos de pensão realizam a gestão do seu patrimônio e também a forma como medem e enxergam resultados e metas (Sauviat, 2005). A literatura recente aponta mudanças na racionalidade desses agentes, o que resulta em estratégias de investimento diferenciadas, inclusive no que concerne ao investimento em imobiliário. Esse trabalho tem por objetivo relacionar o debate sobre financeirização, como um fenômeno multifacetado e que teve implicações diretas na forma como o espaço urbano passa a ser construído pós década de 80, com as recentes práticas desenvolvidas pelos fundos de pensão no decorrer dos últimos anos.

Referências

AOYAMA, Y.; MURPHY, J., T.; HANSON, S. Key Concepts in Economic Geography. Califórnia: Sage Publications Ltd, 2010. 278p.

CLARK, G. L. Pension fund capitalism: a casual analysis. Geografiska Annaler, 80b, p. 139 - 157, 1998.

CLARK, G. L. Pension systems: a comparative perspective. Mainsfield Rc., Oxford, 2000.

FIX, M. São Paulo cidade global: fundamentos financeiros de uma miragem. São Paulo: Boitempo, 2007. p. 191.

FRENCH, S.; LEYSHON, A.; WAINWRIGHT, T. Financializing space, spacing financialization. Progress in Human Geography, V. 35: 6, p. 798 - 819, 2011. Disponível em:<https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0309132510396749?journalCode=phgb>, acesso em 20 de junho de 2019.

GRUN, R. Fundos de pensão no Brasil do final do século XX: guerra cultural, modelos de capitalismo e os destinos das classes médias. Revista Mana, Rio de Janeiro, v. 9, n. 2, 2003. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132003000200001>, acesso em 18 de janeiro de 2019.

HALBERT, L.; ATTUYER, K. Introduction: The financialisation of urban production: Conditions, mediations and transformations. Urban Studies, V. 53, nº 7, p. 1347 - 1361, 2016. Disponível em: < <https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0042098016635420?journalCode=usja>, acesso em 20 de junho de 2019.

HALBERT, L.; HENNEBERRY, J.; MOUZAKIS, F. The financialisation of business property and what it means for cities and regions. Regional Studies, V. 48, nº 3, p. 547-550, 2014.

HEALEY, P.; BARRETT, S. M. Structure and agency in land and property development processes: some ideas for research. Urban Studies, V. 27, nº 1, p. 89 – 104, 1990. Disponível em:< http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.903.8736&rep=rep1&type=pdf>, acesso em 20 de junho de 2019.

JARDIM, M. A. C. A Natureza social das finanças: fundos de pensão, sindicalistas e recomposição das elites. Bauru, SP: Edusc, 2011. p. 230.

KLINK, J.; BARCELLOS DE SOUZA, M. Financeirização: conceitos, experiências e a relevância para o campo do planejamento urbano brasileiro. Caderno Metrópole, v. 19, n. 39, p. 379 - 406, 2017.

MARQUES, E. De volta aos capitais para melhor entender as políticas urbanas. Novos Estudos CEBRAP, Edição 105, V. 35, nº 2, 2016.

MARQUES, R. M.; NAKATANI, P. A finança capitalista: a contribuição de Francois Chesnais para a compreensão do capitalismo contemporâneo. Revista Economia Ensaios, v. 24, n. 1, 2010.

PEREIRA, P. C. X. Preço e valor na financeirização da produção do espaço. In: PEREIRA, A; RUA, J.; MATTOS, R. (Org.) O espaço e a metropolização: cotidiano e ação. Rio de Janeiro: Consequência Editora, 2017.

RIECHE, F. C. Gestão de riscos em fundos de pensão no Brasil: situação atual da legislação e perspectivas. Revista BNDES, v. 12, n. 23, p. 219 - 242, 2005.

ROLNIK, R. Guerra dos lugares: a colonização da terra e da moradia na era das finanças. São Paulo: Boitempo, 2015. p. 424.

RUFINO, M. B.; PEREIRA, P. C. X. Segregação e produção imobiliária na metrópole latino americana: um olhar a partir da cidade de São Paulo. In: LENCIONE, S.; VIDAL-KOPPMAN, L; HIDALGO, R; e PEREIRA, P. (Org.) Transformações sócio-territoriais nas metrópoles de Buenos Aires, São Paulo e Santiago. São Paulo: FAUUSP, 2011. P. 65 – 84.

RUFINO, M. B. C. Financeirização do imobiliário e transformações na produção do espaço. In: PEREIRA, A; RUA, J.; MATTOS, R. (Org.) O espaço e a metropolização: cotidiano e ação. Rio de Janeiro: Consequência Editora, 2017.

SANFELICI, D.; HALBERT, L. Financial market actores as urban policy-makers: the case of Brazil’s Real Estate Investment Trusts. Urban Geography, V. 40, nº 1, p. 83-103, 2018. Disnponível em: < DOI: 10.1080/02723638.2018.1500246>, acesso: 20 de junho de 2019.

SAUVIAT, C. Os fundos de pensão e os fundos mútuos: principais atores da finança mundializada e do novo poder acionário. In: CHESNAIS, F (Org.). A finança mundializada: raízes sociais e políticas, configuração, consequências. São Paulo: Boitempo Editorial, 2005.

THERET, B. O debate crítico francês sobre os fundos de pensão na virada do terceiro milênio. In: JARDIM, M. C. (Org.) A Natureza social das finanças: fundos de pensão, sindicalistas e recomposição das elites. Bauru, SP: Edusc, 2011.

THEURILLAT, T.; CORPATAUX, J.; CREVOISIER, O. Property Sector Financialization: The Case of Swiss Pension Funds (1992 - 2005). European Planning Studies, V. 18, nº 2, p. 189 - 212, 2010.

UOL ECONOMIA. CMN muda regras de investimento de fundos de pensão e restringe limites para aplicações em renda fixa - Notícias. Sao Paulo: Grupo Uol, 2018. Disponível em: < https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2018/05/25/cmn-muda-...-de-pensao-e-restringe-limites-para-aplicacoes-em-renda-fixa.htm> Acesso em: 28 de maio de 2018.

VACCARO, S, B. Fundos de pensão: um caminho socioeconomicamente viável?, 2009. p. 174. Dissertação (Mestrado em Ciências Jurídicas e Econômicas) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas. Disponível em: http://periodicos.ufes.br/argumentum/article/view/25. Acessado em: 05 de junho de 2018.

VAN LOON, J.; AALBERS, M. B. How real estate became ‘just another asset class’: the financialization of the investment strategies of Dutch institucional investors. European Planning Studies, V. 25, nº 2, p. 221-240, 2017.

ZANETTE, F. R.; LAHORGUE, M. L. Os fundos de pensão e a cidade: o estudo de caso da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (PREVI). In: XVII ENAMPUR, Anais produção e gestão do espaço urbano, metropolitano e regional. São Paulo: 2017. Disponível em: < http://anpur.org.br/xviienanpur/principal/publicacoes/XVII.ENANPUR_Anais/ST_Sessoes_Tematicas/ST%203/ST%203.9/ST%203.9-05.pdf>. Acesso em: 20 de junho de 2019.

Publicado

2019-11-26

Edição

Seção

GT-1: Reestruturação urbana e econômica na produção do espaço: agentes e process