INTERSECCIONALIDADE, SEXUALIDADE E IDENTIDADE DE GÊNERO: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE TERRITÓRIOS E TERRITORIALIDADES DA COMUNIDADE LGBTI+ EM BELO HORIZONTE

  • Marcela Sampaio Magalhães Alves Amorim Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Resumo

A comunidade LGBTI+ é diversa. Reunidos em um único acrônimo estão grupos cuja luta por direitos básicos é comum, porém, a conquista desses direitos, bem como a visibilidade dentro e fora da comunidade, não se encontra em igualdade. Sendo assim é feita uma breve discussão teórica acerca de Sexo, Identidade de Gênero e Desejo, bem como a respeito da interseccionalidade. osteriormente é feita a associação entre a temática acima citada e as categorias de território e territorialidades na análise da dinâmica espacial dos espaços de socialização queer na cidade de Belo Horizonte. Foi concluído que grande parte desses espaços se constituem como territorialidades Gays e Lésbicas, sendo os bares e os espaços públicos os locais de maior diversidade de indivíduos LGBTI+.

Referências

AKOTIRENE, Carla. O que é Interseccionalidade? Belo Horizonte, Letramento: Justificando, 2018.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero. Feminismo e Subversão de identidade. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2017.

CELLOS MG. Disponível em: <http://cellosmg.org.br/> Acesso em: 15/06/2019

FERNANDES, Bernardo Mançano. Sobre tipologias de territórios. In: SAQUET, Marcos Aurélio; SPOSITO, Eliseu Savério (Org.) Território e Territorialidades: teorias, processos e conflitos. 1ª ed. São Paulo; Expressão Popular, 2009. p. 197-216

FIGUEIREDO, Euridice. Desfazendo o gênero: A teoria queer de Judith Butler. Revista Criação e Crítica, nº 20, 2018.

GUIA GAY BH. Roteiro Disponível em: < https://www.guiagaybh.com.br/colunas/a-cena> Acesso em: 20 dez. 2018

HAESBAERT, Rogério. Dos múltiplos territórios à multiterritorialidade. Periódicos Científicos UFRGS, Porto Alegre, v. 12, n.4, p. 1-20, 2004.

HAESBAERT, Rogério. REGIONAL – GLOBAL: Dilemas da Região e da Regionalização na Geografia Contemporânea. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014.

PISCITELLI, Adriana. Interseccionalidades, categorias de articulação e experiências migrantes brasileiras. Revista Sociedade e Cultura, V. 11, 2008.

RAFFESTIN, Claude. Por uma Geografia do Poder. São Paulo: Ática, 1993.

SILVA, Marcos Aurélio da. Da performance à performatividade: possíveis diálogos com Judith Butler na antropologia de um festival de cinema. Revista Periodicus, Salvador, n.3, v.1, 2015.

SOUSA, L. DE M. MORANDO, Luiz. Paraíso das maravilhas: uma história do crime do parque. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 2, n. 03, 27 nov. 2012.

Publicado
2019-12-05
Seção
GT-6: Território e ativismos sociais urbanos