ANÁLISE SOCIOESPACIAL DAS PRAÇAS PÚBLICAS DE UBERABA-MG

  • Marcos Antônio Silvestre Gomes Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Miller Savelli

Resumo

As praças são elementos orgânicos à formação e desenvolvimento das cidades, simbolizam aspectos da história e da vida pública e privada, mundana e profana. Como espaços públicos são importantes à compreensão do espaço urbano pois revelam dinâmicas sociais, políticas, econômicas, ambientais, culturais e sociais. Neste artigo, realiza-se uma análise socioespacial das praças públicas de Uberaba-MG, destacando características infraestruturais e aspectos dos usos e apropriações. Através de levantamentos bibliográficos, consultas em órgãos públicos, observações de campo, entre outros, apresenta-se o mapeamento das praças e um quadro analítico que aponta a carência desses espaços na periferia de baixa renda e o conjunto de problemas relacionados aos seus usos e apropriações. Destaca-se ainda os aspectos das políticas públicas que denunciam as fragilidades das ações municipais.

Biografia do Autor

Marcos Antônio Silvestre Gomes, Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Professor Associado do Departamento de Geografia da UFTM e Professor Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFF/Campos dos Goytacazes.

Referências

BENINI, S. M; MARTIN, E. S. Decifrando as áreas verdes públicas. Formação, n. 17, vol. 2. 2010.

BRASIL. Lei nº 6766, de 19 de dezembro de 1979. Dispõe Sobre O Parcelamento do Solo Urbano e Dá Outras Providência. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6766.htm>. Acesso em: 12 dez. 2015.

FERREIRA, L. H. A. O Parque do Paço e a dinâmica da produção e apropriação do espaço urbano em Uberaba-MG. Monografia (Graduação em Geografia). Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Uberaba-MG: 2015.

GOMES, M. A. S. As praças de Ribeirão Preto-SP: uma contribuição geográfica ao planejamento e à gestão dos espaços públicos. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, 2005.

GOMES, M. A. S. Parques Urbanos e Políticas Públicas em Uberaba/MG. In: GOMES, M. A. S.; DANTAS, S. M. (org). Olhares cruzados: política e dinâmicas sociais no Triângulo Mineiro. Jundiaí: Paco Editorial, 2018.

GUERRA, Maria Eliza Alves; ROSA, B. P.; GONCALVES, N. Agentes Produtores da Forma Urbana nas Cidades Médias do Triângulo Mineiro. In: Anais. X Colóquio QUAPÁ-SEL, Brasília/DF, 2015.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível: https://cidades.ibge.gov.br/brasil. Acesso: junho/2019.

LEFEBVRE, H. O direito à cidade. 4ª ed. São Paulo: Centauro, 2006.

MARX, M. Cidade Brasileira. São Paulo: Melhoramentos/Edusp, 1980.

NASCIMENTO, J. A. Parque Jacarandá em Uberaba-MG: Caracterização e Análise. Monografia (Graduação em Geografia). Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Uberaba-MG: 2016.

ROBBA, F; MACEDO, S. S. Praças brasileiras: public squares in Brazil. São Paulo: Edusp: Imprensa Oficial do Estado. 2002.

SANT'ANNA, A. G. de S. As praças e os conteúdos das desigualdades socioespaciais urbanas em Campos dos Goytacazes-RJ. 2017. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal Fluminense, Campos dos Goytacazes, 2017.

SEGAWA, H. Ao amor do público: jardins no Brasil. São Paulo: Studio Nobel/Fapesp, 1996.

SILVA, M. R. Parque Mata do Ipê em Uberaba-MG: Caracterização e Análise. Monografia (Graduação em Geografia). Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Uberaba-MG: 2016.

Publicado
2019-12-07
Seção
GT-11: Os lazeres na (re)produção do urbano