(CON)FORMANDO CIDADES E OS INTERESSES DA SOCIEDADE A IDEIA DAS SMART CITIES COMO HETEROTOPIA URBANA

  • André Luis Carrilho Universidade Comunitária da Região de Chapecó
  • Cássia Regina Segnor Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS
  • Laura Nienow Scheffer Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Resumo

Este trabalho apresentado problematiza através de revisão bibliográfica das obras citadas sobre três termos aqui articulados, utopia, distopia e heterotopia, neste contexto o artigo tem abordagem qualitativa se estabelecendo como uma revisão bibliográfica, respondendo à inquietações de como os resultados podem ser problematizados e não como respostas positivistas, reflexões de como os conceitos vem se estabelecendo na leitura das espacializações e das sociabilizações no decorrer da história que resultam nas apropriações e na (con)formação das cidades. Como um processo de iniciação científica a investigação envolve o pesquisador com duas co-autorias que tiveram como desafio a teorização e aproximação de assuntos que os  interessa, o audiovisual, a literatura, as relações de poder, as cidades e articulação entre os termos e a atualidade, como alternativas de ler e propor um urbanismo que se constrói em seu próprio movimento, uma forma de fazer a ciência em um processo que busca a cientificização das subjetivações que permeiam o assunto, com reflexões que respondem a problemas complexos do momento. O trabalho surgiu de discussões acadêmicas, referente análise e projeto sobre cidades, assuntos que tiveram origem sobre o debate do desenvolvimento dos interesses no fazer a cidade de Chapecó no interior de Santa Catarina. Esta componente trabalha de maneira integrada a escala urbana e a das intervenções nas edificações com foco em regenerar as espacialidades da cidades, o  que trouxeram a tona as observações focadas o desenvolvimento nesta centralidade.opera com visão foucaultiana e ainda que não seja a referência direta, o autor é influência.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Estado de Exceção. Tradução: Iraci de Poleti. São Paulo: Boitempo Editorial. 2004. 142 p.

ALSAYYAD, Nezar; ROY, Ananya. Modernidade medieval: cidadania e urbanismo na era global. Novos Estudos - CEBRAP, São Paulo, n. 85, p. 105-128, 2009. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-33002009000300005&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 30 mar. 2019.

AMORIM, Arivaldo Leão de. Cidades Inteligentes e City Information Modeling. Anais. SIGraDi 2016, XX Congress of the Iberoamerican Society of Digital Graphics. Buenos Aires. 2016. 481-488 p.

COELHO, Christiane Machado. Utopias Urbanas: o caso de Brasília e Vila Planalto. Natal: Revista Cronos, 2008. v.9 n.1, p.65-75.

D'AURIA, Anna; TREGUA, Marco; VALLEJO-MARTOS, Manuel Carlos. Modern Conceptions of Cities as Smart and Sustainable and Their Commonalities. Sustainability, 2018, v. 10. DOI: https://doi.org/10.3390/su10082642. Acessado em: 14 ago. 2019.

DE LANGE, M.; DE WAAL, M. Owning the city: New media and citizen engagement in urban design. First Monday, v. 18, n. 11, 2013.

FERNANDEZ, ANEZ, V.; FERNANDEZ-GÜELL, J.; GIFFINGER, R. Smart City implementation and discourses: An integrated conceptual model. The case of Vienna. Cities, v. 78, agosto/2018, p. 4-16. DOI: https://doi.org/10.1016/j.cities.2017.12.004. Acessado em: 14 ago. 2019.

FIGUEIREDO, Carolina Dantas. A cidade distópica como construção utópica: uma discussão sobre a cidade como objeto que comunicação. Revista ECO-Pós, v. 14, n. 1, out. 2011. ISSN 2175-8689. Disponível em: <https://revistas.ufrj.br/index.php/eco_pos/article/view/914>. Acesso em: 30 mar. 2019.

FIGUEIREDO, Carolina Dantas de. Utopias e distopias na comunicação: uma breve discussão sobre os modelos idealizados da comunicação. Anais. 2º Congresso de Estudantes de Pós-graduação em comunicação - PUC-Rio. Rio de Janeiro. 2007. 14 p.

GROSSI, Giuseppe; PIANEZZI, Daniela. Smart cities: Utopia or neoliberal ideology? Cities, v. 69, setembro/2017, p. 79-85. DOI: https://doi.org/10.1016/j.cities.2017.07.012. Acessado em: 14 ago. de 2019.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Disponível em: < https://ibge.gov.br/component/content/?id=16944&Itemid=7444 >, acesso: 30 jun. 2019.

JUNIOR, O.S. Urban common space, heterotopia and the right to the city: Reflections on the ideas of Henri Lefebvre and David Harvey. urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana, p. 146–157, 2014.

KUMMITHA, R. K. R.; CRUTZEN, N. How do we understand smart cities? An evolutionary perspective. Cities, v. 67, julho/2017, p. 43-52. DOI: . Acessado em: 14 ago. 2019.

Mairesse, D. (2003). Cartografia: do método à arte de fazer pesquisa. In T. M. G. Fonseca & P. G. Kirst (Orgs.), Cartografias e devires: a construção do presente (pp. 259-271). Porto Alegre: UFRGS

MARCH, Hug; RIBERA-FUMAZ, Ramon. Smart contradictions: The politics of making Barcelona a Self-sufficient city. European Urban and Regional Studies, 2016, v. 23, p. 816–830. DOI: https://doi.org/10.1177/0969776414554488. Acessado em: 14 ago. 2019.

MITCHELL, William. E-topia: a vida urbana mas não como a conhecemos. São Paulo: editora SENAC São Paulo, 2002.

MONTANER, Josep Maria. Do diagrama às experiências, rumo a uma arquitetura de ação. Tradução: MARIA Luisa de Abreu Paz. São Paulo: editora G.Gili, 2017. 192 p.

NASCIMENTO, Ederson e VILLELA, Ana Laura Vianna. Chapecó em foco: textos e contextos sobre o espaço urbano-regional. São Carlos: Pedro & João Editores, 2017. 597 p.

RAMOS, Tatiana Tramontani. Heterotopias urbanas: Espaços de poder e estratégias sócio-espaciais dos Sem-Teto no Rio de Janeiro. Polis: Revista Latinoamericana [Online]. Nº 27. 2010. ISSN-e 0718-6568. Disponível em: <http://polis.revues.org/916> Acesso em: 15 abr. 2019.

ROMAGNOLI, Roberta Carvalho. A cartografia e a relação pesquisa e vida. Psicol. Soc. [online]. 2009, vol.21, n.2, pp.166-173. ISSN 0102-7182. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-71822009000200003

ROLNIK, Raquel. Regulação Urbanística no Brasil: conquistas e desafios de um modelo em construção. Anais do Seminário Internacional: Gestão da Terra Urbana e Habitação de Interesse Social - PUCCAMP. São Paulo. 2000. 19 p.

SOUZA, Madyana Torres de. Unicidade: proposta para uma cidadania ativa no espaço urbano aumentado do bairro de Casa Amarela. Recife. 2015. 63p. Tese (Bacharelado em Design). Universidade Federal de Pernambuco. 2015.

VARGAS, Heliana Comin; CASTILHO, Ana Luisa Howard de. Intervenções em centros urbanos: objetivos, estratégias e resultados. 3. ed., rev. e atual. -. Barueri, SP: Manole, 2009. ISBN 9788520428733.

Publicado
2019-11-29
Seção
GT-3: Cidades médias e reestruturação urbana: tendências empíricas e desafios teóricos