AS ESPACIALIDADES DE PERTENCIMENTO E EXISTÊNCIA DAS TURMAS DE FANTASIA NO CARNAVAL DA PERIFERIA CARIOCA

Resumo

As turmas de fantasia são práticas culturais e socioespaciais relevantes na contribuição de estudos para a área da Geografia Urbana. Essas práticas provocam o surgimento de novas centralidades urbanas no que concerne ao carnaval carioca, considerado por muitos o maior espetáculo da Terra. De forma sucinta, o artigo contextualiza as dinâmicas que envolvem a cultura bate-boleira, desde a incógnita que envolve a história do surgimento dos foliões até os desdobramentos do cenário contemporâneo, como o surgimento das turmas femininas e suas formas de organização. A diversidade e a pluralidade marcam a corporeidade da cultura, promovendo relações de intersubjetividade com variadas conexões em suas espacialidades de existência. Deriva desta assertiva a escolha teórica que possibilitou a orientação para o desenvolvimento do artigo aqui proposto.

Biografia do Autor

Monique Bezerra da Silva, Universidade Federal Fluminense
Doutoranda em Geografia pela UFF. Mestre em Engenharia de Produção pela COPPE/UFRJ. Bacharel em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense. Possui Especialização em Gestão de Projetos da Engenharia de Produção, pela UERJ e Especialização em Educação Tecnológica, no CEFET/RJ. Gerente de projetos nas áreas de cultura e inovação social.
Publicado
2019-12-07
Seção
GT-10: Práticas culturais na produção da cidade