AS CONTRADIÇÕES NO FORNECIMENTO DE MORADIAS DO PROGRAMA DE HABITAÇÃO SOCIAL EM TRÊS LAGOAS/MS

Resumo

A materialização dos conjuntos habitacionais verticais produz alguns conflitos entre os interesses do poder público e os moradores que adquirem os apartamentos, isso podemos verificar através do desencontro entre as exigências para a aquisição das moradias e os custos para a permanência; temos como recorte espacial dois conjuntos habitacionais verticais – Novo Oeste e Orestinho – na cidade de Três Lagoas/MS. Verificamos que algumas políticas de habitação social estabelecidas são resultantes de interesses externos aos moradores e desestruturam a lógica da organização local ao impor condições que se contrapõem a realidade dos moradores dos conjuntos habitacionais. As articulações do Estado com outros agentes produtores do espaço em detrimento a realidade e aos interesses dos citadinos a quem propõe esse estilo de moradia se evidenciam no contexto da pesquisa.

Biografia do Autor

Rubenita Martins de Almeida, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Possui graduação em Geografia Bacharelado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Aluna do Programa de Pós Graduação – Mestrado em Geografia/CPTL – Universidade Federal Mato Grosso do Sul . É membro do Grupo de Pesquisa Urbanização e segregação socioespacial: escalas, formas e conteúdos.Tem experiência na área de Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: indústria, comércio, economia, produção do espaço urbano, segregação socioespacial e práticas espaciais. Membro do Laboratório de Estudos Urbanos e Territóriais - LETUR/UFMS.
Victor Gabriel Domingues Bezerra, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Graduando Licenciatura em Geografia pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul - Campus de Três Lagoas. Integrante do Projeto de Pesquisa:"A Segregação Socioespacial em Três Lagoas: Escalas, Formas e Conteúdos". Membro do Laboratório de Estudos Urbanos e Territóriais - LETUR/UFMS.

Referências

AZEVEDO, Sérgio de; ANDRADE, Luis Aureliano Gama de. Habitação e Poder: Da Fundação da Casa Popular ao Banco Nacional Habitação. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2011

BARON, Cristina Maria Perissinotto. A Produção da Habitação e os Conjuntos Habitacionais dos Institutos de Aposentadorias e Pensões – IAPS. TÓPOS V. 5, N° 2, p. 102 - 127, 2011.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 11ª ed. – Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. O lugar no/do espaço. São Paulo: Hucitec, 1996.

_________O espaço urbano. Novos escritos sobre a cidade. São Paulo: Contexto, 2004.

_________ A condição espacial. São Paulo: Contexto, 2011. 157 p.

CASTRO, Iná Elias de; GOMES, Paulo Cesar da Costa; CORRÊA, Roberto Lobato. Geografia: Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

COLOGNESE, Silvio Antônio; MELO, José Luiz Bica. A técnica de entrevista na pesquisa social. Cadernos de Sociologia, Porto Alegre, v. 9, p.143 – 159, 1998.

CORTÉS, José Miguel G. Políticas do espaço: arquitetura, gênero e controle social. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2008.

CORREA, Roberto Lobato. O Espaço Urbano. 3ª ed. São Paulo: Editora Ática, 1995.

DENZIN, Norman K.; LINCOLN, Yvonna S. e colaboradores. O planejamento da pesquisa qualitativa. Teorias e abordagens. Porto Alegre: Artmed, 2006.

HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

LEFEBVRE, Henri. A revolução urbana. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999.

LINDÓN, Alicia. Geografías de la vida cotidiana. IN: ______; HIERNAUX, Daniel; BERTRAND, Georges (Orgs.). Tratado de geografia humana. Barcelona: Anthropos, 2006.

MARX, Karl. A MISÉRIA DA FILOSOFIA. São Paulo: Lafonte, 2018.

RODRIGUES, Arlete Moysés. Moradia nas cidades brasileiras. 8. ed. São Paulo: Contexto, 1998.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço. A Urbanização Brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993.

SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. Capitalismos e Urbanização. Rio de Janeiro. Editora Contexto, 1988.

SENE, Eustáquio de. Globalização e espaço geográfico. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2004.

VASCONCELOS, Pedro de Almeida; CORRÊA, Roberto Lobato; PINTAUDI, Silvana Maria (orgs.). A cidade contemporânea: Segregação espacial. São Paulo: Contexto, 2013.

WEIL, Pierre; TOMPAKOU, Roland. O corpo fala: a linguagem silenciosa da comunicação não-verbal. 74ª ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2017.

CHAGAS, C. A. M. A periferização da pobreza e da degradação sócio-ambiental na Região Metropolitana de São Paulo: o caso de Francisco Morato. 2007. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

MILANI, Patrícia Helena. A produção da diferenciação socioespacial em Catanduva e São José do Rio Preto-SP: uma análise a partir do cotidiano de moradores de espaços residenciais fechados. 2016. 252 f. Tese (Doutorado em Geografia). Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista

Publicado
2019-11-26
Seção
GT-1: Reestruturação urbana e econômica na produção do espaço: agentes e process