NEGAÇÃO E CONSENTIMENTO DAS ESCOLAS DE SAMBA AO PROCESSO DE PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO DO RIO DE JANEIRO

  • Michel Rosadas COLÉGIO PEDRO II

Resumo

As escolas de samba remetem a história do carnaval carioca como síntese de uma série de variações e reinterpretações da cultura popular do Rio de Janeiro desde as primeiras décadas do século XX. Isso se deve às transformações histórico-espaciais ocasionadas pela nossa particular experiência de modernidade que ora se constituía. Com base no exposto reiteramos que oobjetivo geral deste trabalho é analisar essas agremiações carnavalescas como resultado e resultante das contradições de consentimento e negação das classes trabalhadoras ao processo de produção do espaço urbano da cidade do Rio de Janeiro.Iremos defender a tese de que as escolas de samba são constituídas e atravessadas por ações das classes populares em conflito e negociação com as classes dominantes desde a fundação até os dias atuais.

Palavras-chave: Escolas de samba; Produção do espaço; Rio de Janeiro

  
Publicado
2019-12-06
Seção
GT-7: Produção do espaço urbano numa perspectiva crítica