A EDUCAÇÃO COMO INSTRUMENTO DE LUTA TERRITORIAL CAIÇARA NO MUNICÍPIO DE PARATY

  • Humberto Miranda de Carvalho Universidade Federal do Rio de Janeiro

Resumo

O presente trabalho busca elucidar a forma como a educação formal influencia a aprendizagem dos alunos caiçaras, contextualizando a educação como um instrumento do direito a cidade e da compreensão e luta por seu lugar de vivência, no município de Paraty no Rio de Janeiro. Na pesquisa foram consultados professores, alunos, pais, secretaria de educação e a coordenação da escola para o entendimento da relação da cultura caiçara com a escola. Ao final, entende-se que a questão da educação formal para os alunos caiçaras se torna fundamental para o entendimento de pertencimento, valorização local e consequentemente a defesa de seu território.

Biografia do Autor

Humberto Miranda de Carvalho, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Políticas Pública e Gestão Ambiental

Referências

ACSELRAD, Henri. Ambientalização das lutas sociais: o caso do movimento por justiça

ambiental. Estudos avançados, São Paulo, v.24, n.68, pp.103-118, 2010.

ADAMS, C. As Populações Caiçaras e o Mito do Bom Selvagem: a necessidade de uma nova abordagem interdisciplinar. Revista de Antropologia, 43(1), 2000.

DIEGUES, A. C. S. Diversidade biológica e culturas tradicionais litorâneas: o caso das comunidades Caicaras.1988.Sao Paulo: USP, 1988.37p.

GANDIN, Danilo. Planejamento como pratica educativa. 8º ed. São Paulo: Edições Loyola. 1995.

LIBANEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

RIBEIRO, Marlene. Educação rural. In: CALDART, Roseli S.; PEREIRA, Isabel B.P.; ALENTEJANO, Paulo; FRIGOTTO, Gaudêncio. (Orgs.). Dicionário da Educação do

Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012. pp.295-301.

SAVIANI, Demerval. O Plano de Desenvolvimento da Educação: análise do Projeto do MEC.

Educação e Sociedade, Campinas, v.28, n.100, pp.1231-1255, out. 2007.

SIQUEIRA, C. T. Construção de saberes, criação de fazeres: educação de jovens no hip hop de São Carlos. 2006, 144 f. Dissertação de mestrado. Universidade Federal de São Carlos.

SOUZA, Marcelo José Lopes de. O território: sobre espaço e poder. Autonomia e desenvolvimento. In CASTRO, I. E. de; GOMES, P. C. da C.; CORRÊA, R. L. (Orgs.). Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001, p.77-116.

_________________. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial/ Marcelo Lopes de Souza. – 2018. 4° ed.- Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2018. 320p.: 23 cm.

VIANNA, Lucila P. De invisíveis a protagonistas: populações tradicionais e unidades de

conservação. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2008. 340p.

ZHOURI, Andréa; LASCHEFSKI, Klemens. Desenvolvimento e conflitos ambientais: um

novo campo de investigação. In: _____. (Orgs.). Desenvolvimento e conflitos ambientais.

Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

Publicado
2019-12-08
Seção
GT-17: Geografia e Apropriação Urbana: Ensino de Cidade e das Comunidades Tradicionais