Do Plano do Polo Urbo-industrial de Porto Real, ao desenvolvimento da Zona Oeste de Resende-RJ: Agentes transformadores e contradições

  • Marília Baldo Simões Universidade Federal Fluminense

Resumo

Dentro da lógica da reestruturação produtiva, muitas cidades médias brasileiras passaram por um intenso processo de crescimento relacionado ao fenômeno de desconcentração industrial que ocorreu quando empresas e indústrias passaram a buscar novas vantagens e incentivos num novo contexto de produção e acumulação flexível. O presente trabalho busca a compreensão dos reflexos que a não efetivação plena das diretrizes estabelecidas no plano do Polo Urbo-Industrial de Porto Real na década de 1970 apresenta sobre o território de Resende- RJ, sobretudo no que concerne aos bairros populares, onde estão inseridos os conjuntos habitacionais e a expansão da Zona Oeste de Resende, assim como analisar o crescente processo de difusão de condomínios e bairros residenciais de elevado padrão, e o papel dos agentes produtores e transformadores nas modificações espaciais apresentadas

Referências

ARBIX, Glauco. Guerra Fiscal e Competição Intermunicipal por Novos Investimentos no Setor Automotivo Brasileiro. – Revista Dados [online], Rio de Janeiro, vol.43, n.1, pp. 00-00, 2000

BENTES, J. C. G. Dispersão urbana no Médio Paraíba Fluminense. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo (Usp/Fau), 2014.

CALDEIRA, Teresa Pires do Rio. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. Ed. 34. São Paulo: EDUSP, 2000. 399p.

CARDOSO, Isabel Cristina da Costa. Desenvolvimento, expansão urbana e segregação social: desafios ao desenvolvimento urbano de Resende a partir do século XXI. In: RAMALHO, J.R.; FORTES, A. (Orgs.) Desenvolvimento trabalho e cidadania: Baixada e Sul-Fluminense. 1 ed. Rio de Janeiro: 7 letras, 2012. p.125-160

CORRÊA, Roberto Lobato. O Espaço Urbano. São Paulo, Ática, 1989

CORRÊA, R. L. A.. Sobre Agentes Sociais, Escala e Produção do Espaço. In: CARLOS, A.F.; SOUZA; M. L.; SPOSITO; M. E. B.(Org.). A Produção do Espaço Urbano: Agentes, Processos, Escalas e Desafios. 1ed. São Paulo: Contexto, 2011, p. 40 -51

FURTADO, Fernanda; SMOLKA, Martim. Argumentos para a reabilitação do IPTU e do ITBI como instrumentos de intervenção urbana (progressista). Espaços e Debates: Revista de Estudos Regionais e Urbanos. São Paulo: Núcleo de Estudos Regionais Urbanos, p.87-103, 198

HARVEY, David. Condição Pós-Moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. 16ªed. São Paulo: Loyola 2007. 349 p

LIMA, Raphael. Açúcar, Coca-Cola e automóveis: Ação político-empresarial na construção de um “município modelo” em Porto Real (RJ). 2005. 169 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia e Antropologia). Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro

PIANCASTELLI, M e PEROBELLI, F. ICMS: evolução recente e guerra fiscal. IPEA, 1996 (Texto para Discussão)

RAMALHO, José Ricardo. Novas Conjunturas industriais e participação local em estratégias de desenvolvimento. In: SANTANA, Marco Antônio. (orgs). Trabalho e Desenvolvimento Regional: Efeitos sociais da indústria automobilística do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Mauad: URFJ – PPGSA; Brasília, DF: CAPES, 2006

RODRIGUES, I. J.; PONTES, Cecilia Carmen Cunha ; RAMALHO, José Ricardo ; SANTANA, Marco Aurelio . Velhos e Novos Operários da Indústria Automobilística: comparação entre o ABC Paulista e o Sul Fluminense. In Trabalho e Sindicato em antigos e novos territórios produtivos: Comparações entre o ABC Paulista e o Sul Fluminense- RAMALHO J. R e Rodrigues I. J (orgs) São Paulo, 2007

SMOLKA, Martim. O Capital Incorporador e seus movimentos de Valorização. Cadernos PUR/UFRJ, Rio de Janeiro, Ano II, nº1. Jan/Abr, p. 41-78, 1987

SPOSITO, E. S. Reestruturação produtiva e reestruturação urbana no estado de São Paulo. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales. Barcelona. Vol. XI, núm. 245 (69), 01 ago. 2007

SPOSITO, Maria Encarnação, GÓES, Eda Maria. Espaços fechados e cidades: insegurança urbana e fragmentação socioespacial. São Paulo, Editora Unesp, 2013.

VILLAÇA, Flávio. Espaço Intra-Urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel, 1998.

Publicado
2019-11-26
Seção
GT-1: Reestruturação urbana e econômica na produção do espaço: agentes e process