A PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA (PPP) NA PRODUÇÃO DESIGUAL DO ESPAÇO URBANO: O CASO DO ESGOTAMENTO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE SERRA (ES).

  • Vanderson Moreira Silva Alves Programa de Pós-Graduação em Geografia Universidade Federal do Espírito Santo

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo discutir a produção do espaço urbano por meio da produção de infraestrutura de esgotamento sanitário no período atual, caracterizado pelo processo de financeirização da economia. A ampliação dos contratos de Parceria Público-Privada por todo o país evidencia a entrada intensiva do capital privado na infraestrutura, onde antes predominava a produção estatal. Nesse momento, o espaço ganha destaque e se torna alvo dos interesses dos agentes capitalistas em busca de novas possibilidades de ganho tanto por meio dos elementos construídos no espaço como por meio da produção do espaço como um todo. Buscou-se compreender a produção do espaço urbano do município de Serra (ES) por meio da produção do esgotamento sanitário, na forma de Parceria Público-Privada (PPP). Desta forma, as questões que nortearam esse trabalho foram: por que a produção de infraestrutura de esgotamento sanitário se tornou interessante para o setor privado? Como a produção do esgotamento sanitário, na forma de PPP, contribui a produção desigual e excludente do espaço do espaço urbano?

Biografia do Autor

Vanderson Moreira Silva Alves, Programa de Pós-Graduação em Geografia Universidade Federal do Espírito Santo
Doutorando em Geografia pela Universidade Federal do Espírito Santo ligado ao Laboratório Ambiente, Trabalho e Técnica (LabATT) e membro do grupo Estudos Urbanos e Regionais.
Publicado
2019-12-08
Seção
GT-16: Produção e reprodução do espaço urbano- teoria e prática