SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL EM CIDADES LITORÂNEAS NO ESTADO DE SÃO PAULO: INDAGAÇÕES CONCEITUAIS E PARTICULARIDADES DAS CIDADES DA BAIXADA SANTISTA

  • Julio Cesar Zandonadi IFSP - Instituto Federal de São Paulo - Campus Cubatão

Resumo

Este artigo tem como objetivo contribuir com a análise do processo de urbanização paulista e estruturação das cidades. Mais especificamente, o estudo investiga as cidades litorâneas do sul do estado, analisando a estrutura intraurbana centrada na dinâmica de segregação socioespacial, isto é, a separação residencial dos segmentos sociais no seio da cidade. Metodologicamente, pauta-se no uso de dados do Censo IBGE/2010 referentes à distribuição da população, o rendimento, a etnia e o gênero do responsável pelo domicílio, mapeados por setores censitários em relação aos municípios de Santos, Guarujá, Praia Grande e Mongaguá, cujas similaridades baseiam-se no fato de comporem a Região Metropolitana da Baixada Santista e de terem como região limítrofe a orla oceânica, de maneira que a praia é o referencial à produção e apropriação do espaço urbano. Por fim, identifica-se o fenômeno da segregação nestas cidades e seus conteúdos.

Referências

CARLOS, A. F. A. A cidade. São Paulo: Contexto, 1992.

CASTELLS, M. A questão urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

CORREA, R. L. O espaço urbano. São Paulo: Ática, 1989.

DAL POZZO, C. F. Fragmentação socioespacial em cidades médias paulistas: os territórios do consumo segmentado de Ribeirão Preto e Presidente Prudente. 2015 (Tese de Doutoramento) 400 fls. FCT/UNESP, Presidente Prudente, 2015.

LENCIONI, S. A reestruturação urbano-industrial no Estado de São Paulo: A região da metrópole desconcentrada. Espaço e Debates. n. 38, p. 54-61, 1994.

LOJKINE, J. O estado capitalista e a questão urbana. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

SANTOS, M.. Sociedade e espaço: a formação social como teoria e como método. Boletim Paulista de Geografia. São Paulo, n. 54, p.35-59, jun de 1977.

SILVA, H. D. N. da. Turismo de segunda residência na Baixada Santista: O processo de verticalização em São Vicente-SP, o caso das ruas Messia Assú e Onze de junho, 2016. (Monografia de Graduação). IFSP/Cubatão, Cubatão, 2016.

SOUZA, M. L. ABC do desenvolvimento urbano. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

SOUZA, J. A elite do atraso: Da escravidão à Lava Jato. Rio de Janeiro: Leya, 2017.

SPOSITO, M. E. B. Reflexões sobre a natureza da segregação socioespacial nas cidades contemporâneas. Revista de Geografia. Dourados, n. 4, 1996.

ZANDONADI, J. C. Novas Centralidades e Novos Habitats: Caminhos para a fragmentação urbana em Marília (SP). 2008. 234 fls (Dissertação de Mestrado). FCT/UNESP, Presidente Prudente, 2008.

Publicado
2019-11-26
Seção
GT-1: Reestruturação urbana e econômica na produção do espaço: agentes e process