ICOARACI, ENTRE O ANTIGO E O NOVO: APONTAMENTOS SOBRE A CENTRALIDADE URBANA E A REPRESENTAÇÃO SOCIAL NA METRÓPOLE DE BELÉM

  • ERICK AFONSO SANTIAGO RAMOS PPGDSTU/UFPA
  • LÉA MARIA GOMES DA COSTA PPGEO/UFPA

Resumo

O presente artigo tem como intuito apresentar o encaminhamento de uma pesquisa de dissertação acerca da centralidade urbana, cuja proposta de análise se pauta na representação social dos agentes produtores do espaço que cotidianamente atuam na metrópole, sendo o lócus de pesquisa Icoaraci, distrito situado na área de expansão da cidade de Belém-PA. A metodologia se apresenta na revisão bibliográfica de categorias essenciais para tal discussão e idas a campo com a realização de entrevistas abertas a fim de identificar as representações demonstradas por alguns agentes sociais acerca da centralidade de Icoaraci. As conclusões aqui apresentadas possuem caráter preliminar, partindo da ideia de que a expansão urbana e o consumo tem incorporado o distrito à lógica metropolitana e que tal processo tem impactado nas representações e narrativas dos agentes sociais alterando a percepção dos mesmos acerca da centralidade local.

Referências

BARRETO, R. O centro e a centralidade urbana: aproximações teóricas a um espaço em mutação. Lisboa: Cadernos curso de doutoramento em geografia FLUP, 2010.

CARDOSO, A. C. D. et. al. A estruturação socioespacial da região metropolitana de Belém: de 1990 a 2000. Novos Cadernos NAEA. V. 10, n. 1, p. 143-183, dez. 2006, ISSN 1516-6481.

CARLOS, A. Espaço-tempo na metrópole: a fragmentação da vida cotidiana. São Paulo: Contexto, 2001.

CASTELLS, M. A questão urbana. 6 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

CHRISTALLER, W. Central Places in Southern Germany.EnglewoodCliffs: New Jersey Prentice-Hall, 1966.

CORRÊA, R. L. O espaço urbano. São Paulo: Ática, 1989.

____________. Trajetórias Geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

COSTA, L. M. G. Icoaraci: formação socioespacial, tentativas de afirmação e de emancipação territorial. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Geografia. Belém, 2007.

DIAS, M. B. Urbanização e ambiente urbano no distrito administrativo de Icoaraci, Belém-PA. Tese (Doutorado em Geografia Humana) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidadede São Paulo, São Paulo, 2007.

EEROLA, T. T. Shopping Centers: a construção de territórios deconsumo na pós-modernidade. El Norte:FinnishJournalofLatin American Studies N. 1, Maio 2006, 1-16p.

FERREIRA, N. dos S. Memória e oralidade em 'Mãe das águas': performance de narradores em Icoaraci. 2014. 126 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Arte, Belém, 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico – resultados do universo, 1960; 1980; 1991; 2000 e 2010.

IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada)/IDESP (Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará). Projeto Governança metropolitana no Brasil. Relatório 1.2 – Análise comparativa das funções públicas de interesse comum – RMB, dezembro de 2013. (Plataforma IPEA de Pesquisa em Rede).

JOHNSON, J. H. Geografia Urbana. Barcelona: Oikos-Tau,1974.

LEFEBVRE, H. A revolução urbana. Belo Horizonte: UFMG, 2002.

LENCIONI, S. Para além da urbanização metropolitana: metropolização e regionalização pós-metropolitana. In: FERREIRA, A.; RUA, J.; MATTOS, R. C. O espaço e a metrópole: cotidiano e ação. Rio de Janeiro: Consequência Editora, 2017, p. 147-168.

MARICATO, E. O impasse da política urbana. ______. O impasse da política urbana no Brasil. 3 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014, p. 27-93.

MENDES, L. A. S. A urbanização metropolitana estendida: aspectos da produção do espaço de Belém e de sua região. Tese (Doutorado). Programa de Pós-graduação em Geografia. Instituto de Geociências. Universidade Federal Fluminense. Niterói, 2018.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. Editado em inglês por Gerard Duveen: traduzido do inglês por Pedrinho A. Guareschi. 5ª ed. Petrópo-lis, RJ: Vozes, 2007.

OLIVEIRA JR, G; MARTINS, A. de M. Novas expressões de centralidade e aprofundamento doestranhamento da vida cotidiana na cidade.Mercator: Revista de Geografia da UFC, ano 07, número 14, 2008, 1-18p.

PARÁ – Governo do Estado do Pará, Companhia Docas do Pará. Diagnóstico ambiental do porto organizado de Belém, 2016, pdf. Disponível em: https://www.cdp.com.br/documents/10180/26801/, acesso 29/07/2019.

PENTEADO, A. R.Belém do Pará – estudo de Geografia urbana. Vol. 1 e 2. Belém: UFPA, 1968 (Coleção Amazônia – Série José Veríssimo).

PINTAUDI, S. M; FRÚGOLI JR; H. (Orgs.) Shopping centers: espaço, cultura e modernidade nas cidades brasileiras. São Paulo: UNESP, 1992, 129p.

PMB - Prefeitura Municipal de Belém. Anuário estatístico de Belém 2011. Capítulo 2 – Demografia. Disponível em http://www.belem.pa.gov.br/app/ANUARIO_2011/2_01_Demografia.pdf. Capturado em setembro de 2014.

RIBEIRO, W. O. Entre a metrópole e a cidade média: a complexidade das interações espaciais e das dinâmicas de centralidade da cidade de Castanhal, no nordeste paraense. Geousp – Espaço e Tempo (Online), v. 20, n. 1, p. 115-129, mês. 2016. ISSN 2179-0892.

RODRIGUES, E. B. Aventura urbana: urbanização, trabalho e meio-ambiente em Belém: NAEA/UFPA, 1996.

SALGUEIRO, T. B. Do centro às centralidades múltiplas. In: FERNANDES, J. A. R; SPOSITO, M. E. B. (orgs.) A nova vida do velho centro nas cidades portuguesas e brasileiras. Universidade do Porto-CEGOT, Oporto, 2013.

SANTOS, M. Manual de Geografia Urbana. São Paulo: Hucitec, 1981.

SERPA, A. Lugar e centralidade em um contexto metropolitano. In: CARLOS, A; SOUZA, M; SPOSITO, M. E. B. (Orgs.). A produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. 1ª ed. São Paulo: Contexto, 2013. 234p.

SOJA, E. W. Geografias pós-modernas: a reafirmação do espaço na teoria social crítica. Tradução Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1993.

SPOSITO, M. E. B. A urbanização da sociedade: reflexões para um debate sobre as novas formas espaciais. In: DAMIANI, A. L.; CARLOS, A. F.; SEABRA, O. C. de L. (Orgs.). O espaço no fim de século: a nova raridade. São Paulo: Contexto, 1999, p. 83-99.

________________. Reestruturação das cidades. In: O chão em pedaços: urbanização, economia e cidades no Estado de São Paulo. Tese (Livre Docência) - Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2004, 504p.

________________. O centro e as formas de expressão da centralidade urbana. Revista de Geografia. São Paulo: UNESP, n° 10, pp. 1-18, 1991.

________________. “A produção do espaço urbano” em dez anos de GAsPERR: reflexão individual sobre uma trajetória coletiva. In: SPOSITO, E. S. (org.). Produção do Espaço e Redefinições Regionais: A construção de uma temática. Presidente Prudente: GAsPERR/FCT/UNESP, 2005.

TRINDADE JÚNIOR, S. C. A Cidade dispersa: os novos espaços de assentamentos em Belém e a reestruturação metropolitana. Tese (Doutorado). Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Programa de Pós-graduação em Geografia, Belém, 1998.

__________¬¬¬_____________. Assentamentos urbanos e reestruturação metropolitana: o caso de Belém. Revista Geousp, n. 4, p. 39-52, 1998b. ISNN-14147416. Pdf, disponível em :https://www.revistas.usp.br/geousp/download/9334/802, acesso em: 25/10/2018b.

_______________________. Financeirização, lutas urbanas e produção alienadora da cidade. In: FERREIRA, A.; RUA, J.; MATTOS, R. C. O espaço e a metrópole: cotidiano e ação. Rio de Janeiro: Consequência Editora, 2017, p.285-308.

VENTURA NETO, R. S. Circuito imobiliário e a cidade – coalizões urbanas e dinâmicas de acumulação do capital no espaço intraurbano de Belém. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Pará. Instituto de Tecnologia. Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, Belém, 2012.

VILLAÇA, F. Espaço Intra-Urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel, 2001.

ZANDONADI, J. C. Novas centralidades e Novos Habitats: caminhos para a fragmentação urbana em Marília (SP). Dissertação de Mestrado - Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2008.

ZILHAO, A.Uma proposta multidisciplinar para o entendimento da centralidade urbana como facto social total. Sociologia, Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Vol. XXV, 2013, p. 55-77.

Publicado
2019-11-29
Seção
GT-4:­ Economia urbana, trabalho, comércio e consumo