GEOGRAFIA, CIDADE E JUVENTUDE(S): UMA ANÁLISE DA ESPACIALIDADE DO LAZER JUVENIL NA METRÓPOLE DE GOIÂNIA

  • Flavia Maria de Assis Paula Universidade Estadua de Goiás

Resumo

O presente artigo aborda a relação entre a Geografia, cidade e juventudes por meio da análise da espacialidade dos locais de lazer juvenil na metrópole de Goiânia. Para tanto, fez-se discussão teórica sobre as práticas espaciais de lazer juvenil na cidade, ressaltando sua relevância para vivenciar a juventude, uma vez que as mesmas propiciam a mobilidade pelo espaço urbano, bem como favorecem a sociabilidade dos jovens e seus pares. Posteriormente, mediante uma pesquisa documental em sites de instituições públicas e privadas, e por meio de trabalho de campo; fez-se o levantamento e mapeamento dos principais locais de lazer da metrópole de Goiânia destinados aos jovens. Por fim, foram apresentadas as análises e percepções acerca da problemática investigada e sua importância para o debate geográfico acerca das espacialidades juvenis.

 Palavras-chave: Goiânia - Práticas espaciais de lazer  - Juventude

Biografia do Autor

Flavia Maria de Assis Paula, Universidade Estadua de Goiás
Curso de Licenciatura em Geografia - CCSEH

Referências

ARRAIS, T. A. As imagens da cidade e a produção do urbano. In: CAVALCANTI, L. de S. (Org.). Geografia da cidade: a produção do espaço urbano em Goiânia. Goiânia: Alternativa, 2001.

CAVALCANTI, L. de S. Uma geografia da cidade: elementos da produção do espaço urbano. In: ________. (Org.). Geografia da cidade: a produção do espaço urbano de Goiânia. Goiânia: Alternativa, 2001.

CAVALCANTI, L. de S. A geografia escolar e a cidade: ensaios sobre o ensino de geografia para a vida urbana cotidiana. Campinas: Papirus, 2008.

CAVALCANTI, L. de S. Jovens escolares e suas práticas espaciais cotidianas: o que tem isso a ver com as tarefas de ensinar Geografia? In: CALLAI, H. C. (Org.). Educação geográfica: reflexão e prática. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011. p. 35-60.

CAVALCANTI, L. de S. O ensino de geografia na escola. Campinas: Papirus, 2012.

DAMASCENO, C.L.N. As espacialidades juvenis de lazer noturno do Bairro Jundiaí na cidade de Anápolis – GO. 2014. 42f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Geografia) – Unidade Universitária de Ciências Sócio-Econômicas e Humanas, Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, 2014.

DAYRELL, J. O jovem como sujeito social. Revista Brasileira de Educação, n. 24. p. 40-52, set.-dez. 2003.

DAYRELL, J. A escola “faz” as juventudes? Reflexões em torno da socialização juvenil. Educ. Soc., Campinas, v. 28, n. 100, Especial, p. 1105-1128, out. 2007. Disponível em: <http://www.cedes.unicamp.br>. Acesso em: 10 fev. 2012.

DAYRELL, J. ; NOGUEIRA, P. H. de Q.; MIRANDA, S. A. Os jovens de 15 a 17 anos: características e especificidades educativas. In: CORTI, A. P. et al. Caderno de Reflexões: Jovens de 15 a 17 anos no Ensino Fundamental. Brasília: Via Comunicação, 2011

LEFEBVRE, H. O direito à cidade. São Paulo: Moraes,1991

MALHEIROS, I P. Segregação socioespacial no uso dos equipamentos públicos de lazer em Goiânia – o caso do Bosque dos Buritis. 2007. 56f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Geografia) – Unidade Universitária de Ciências Sócio-Econômicas e Humanas, Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, 2007.

MARTINS, W. de M. A juventude urbana e sua relação com o espaço. In: PAULA, F. M. de A.; CAVALCANTI, L. de S. (Org.). A cidade e seus lugares. Goiânia: Vieira, 2007.

MATOS, W. da S. Espaços públicos de lazer em Goiânia – o parque Flamboyant, seus usos e restrições. 2008. 101f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Geografia) – Unidade Universitária de Ciências Sócio-Econômicas e Humanas, Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, 2008.

PAIS, J. M. Culturas juvenis. Lisboa: Imprensa Nacional/ Casa da Moeda, 2003.

PAULA, F. M. A. Descentralização e Segregação Sócio-Espacial em Goiânia: uma análise da centralidade dos Setores Bueno, Oeste e Marista. 2003. 202 f. Dissertação (Mestrado em Geografia). – Instituto de Estudos Sócio-Ambientais, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2003.

PAULA, F. M. A. Jovens migrantes na metrópole de Goiânia: práticas espaciais, (re)territorializações e redes sociabilidade. 2013. 203 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Instituto de Estudos Socioambientais, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013.

RAMOS, M.E. O lazer como expressão de modos de vida no espaço urbano de Goiânia. In: CAVALCANTI, L. de S (Org.). Geografia da cidade: a produção do espaço urbano de Goiânia. Goiânia: Alternativa, 2001.

TURRA NETO, N. Múltiplas trajetórias juvenis em Guarapuava: territórios e redes de sociabilidade. 2008. 516 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Unesp, Presidente Prudente, 2008.

TURRA NETO, N. Geografia das juventudes. In: PEREIRA, S. R.; COSTA, B. P.; SOUZA, E. B. C. (Org.). Teorias e práticas territoriais: análises espaço-temporais. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

Publicado
2019-12-07
Seção
GT-11: Os lazeres na (re)produção do urbano