A CAPITAL DO OESTE SOBRE TRILHOS: A FERROVIA MOSSORÓ-SOUZA E A CONSOLIDAÇÃO DA CENTRALIDADE REGIONAL DE MOSSORÓ-RN (1920-1941)

  • Breno de Assis Silva Araújo Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
  • Gabriel Leopoldino Paulo de Medeiros Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA).

Resumo

O título de Centro Urbano Regional atribuído à Mossoró pelo IBGE remonta ao processo histórico de seu desenvolvimento. A partir da década de 1930, a economia mossoroense é encabeçada pela expansão de sua malha ferroviária e pelo crescimento de seu parque industrial. Neste sentido, pretende-se analisar o papel da Estrada de Ferro Mossoró-Souza no alicerçamento da condição dessa cidade enquanto centro regional, especificamente no quartel entre 1920-1941. Para tanto, partimos da compreensão teórica do conceito de centralização dos lugares e utilizamos dados disponíveis sobre a ferrovia nos relatórios técnicos da Inspetoria Federal das Estradas. O desenvolvimento de sua principal via de transporte intra-regional permitiu a Mossoró uma reestruturação econômica, estreitando relações com sua área de influência direta e redefinindo sua condição de centralidade.

Biografia do Autor

Breno de Assis Silva Araújo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
Graduando em Geografia na UFRN; Bolsista de Iniciação Científica (CNPq) vinculado ao Grupo de Pesquisa História da Cidade, do Território e do Urbanismo (HCUrb)
Gabriel Leopoldino Paulo de Medeiros, Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA).
Professor Doutor do Curso de Arquitetura eUrbanismo da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Campus Pau dos Ferros. É membro pesquisador do Grupo de Pesquisa “História da Cidade, do Território e do Urbanismo” (HCUrb).

Referências

ANDRADE, Manuel Correia de. A produção do espaço norte-rio-grandense. 2 ed. Natal: UFRN. Pró-Reitoria de Extensão; FUNPEC, 1994.

______. O Território do Sal: A exploração do sal marinho e a produção do espaço geográfico no Rio Grande do Norte. Natal/RN: UFRN, Centro de Ciências Humanas Letras e Artes, 1995.

BESSA, Kelly. Estudos sobre a rede urbana: os precursores da teoria das localidades centrais. GeoTextos, v. 8, n. 1, p. 147-16, 2012.

BRASIL. Ministério da Viação e Obras Públicas. Estatística das Estradas de Ferro do Brasil relativa ao ano de 1936. Rio de Janeiro: Inspetoria Federal das Estradas, 1938.

______. Ministério da Viação e Obras Públicas. Estatística das Estradas de Ferro do Brasil relativa ao ano de 1941. Rio de Janeiro: Departamento Nacional de Estradas de Ferro, 1945.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. Espaço e Indústria. São Paulo: Contexto/EDUSP, 1988.

CORRÊA, Roberto Lobato. O espaço urbano. São Paulo: Ática, 1989.

CRANDALL, Roderick. Geografia, geologia, suprimento d’água, transporte e açudagem nos estados orientais do nordeste do Brasil: Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. Mossoró: Fundação Guimarães Duque. 1982. (Coleção Mossoroense).

DANTAS, George Alexandre Ferreira; FERREIRA, Angela Lúcia; FARIAS, Hélio Takashi Maciel de. A delimitação das secas como problema técnico. In: FERREIRA, Angela Lúcia; DANTAS, George Alexandre Ferreira; SIMONINI, Yuri. Contra as secas: Técnica, Natureza e Território. 1. ed. - Rio de Janeiro: Letra Capital: INCT/Observatório das Metrópolis, 2018.

DIAS, Leila Christina. Redes: Emergência e Organização. In: CASTRO, Iná Elias; GOMES; Paulo César da Costa; CORRÊA, Roberto Lobato. Geografia: Conceitos e Temas. 2.ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

ELIAS, Denise; PEQUENO, Renato. Mossoró: o novo espaço da produção globalizada e aprofundamento das desigualdades socioespaciais. In: SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão; ELIAS, Denise; SOARES, Beatriz Ribeiro (orgs.). Agentes econômicos e reestruturação urbana e regional: Passo Fundo e Mossoró. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

FARIAS, Hélio Takashi Maciel de. Contra as Secas: A Engenharia e as origens de um

Planejamento Territorial no Nordeste brasileiro (1877-1938). Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo). Natal-RN: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2008.

FELIPE, José Lacerda Alves. Economia - Rio Grande do Norte: estudo geo-histórico e econômico. João Pessoa: GRAFSET, 2011.

______. Organização do espaço urbano de Mossoró. Mossoró-RN: Fundação Guimarães Duque. Coleção Mossoroense, Série C – Volume CCXXXVI, 1982.

IBGE. Regiões de influência das cidades 2007 - REGIC 2007. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2008.

Instituto De Pesquisa Econômica Aplicada – Ipeadata. Dados Regionais. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2019.

LIMA, Francisco Vanderlei de. A estrada de ferro Mossoró-Souza: do sonho econômico à miséria do discurso político. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais). Natal/RN: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 1997.

MACIEL, Francisco Ramon de Matos. “A Produção do Flagelo”: a re-produção do espaço social da seca na cidade de Mossoró (1877-1903-1915). Dissertação (Mestrado em História). Natal-RN: Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, 2013.

MEDEIROS, Gabriel Leopoldino P. As cidades e os trilhos: resgate histórico da implantação das ferrovias no Rio Grande do Norte e inventário de suas estações. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo). Natal-RN: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2007.

OLIVEIRA, Jionaldo Pereira de. Reflexões a respeito da evolução histórica da centralidade regional de Mossoró-RN e suas influências no espaço da cidade. GeoTemas. Pau dos Ferros/RN, v. 2, n. 1, p. 73-86, 2012.

______. Uma análise da formação e expansão do urbano de Mossoró: dinâmica e contradições. Revista Pensar Geografia, v. 1, n. 1, 2017.

ROSADO, Vingt-Un. Mossoró. 2.ed. Mossoró: Fundação Vingt-Un Rosado, 2006.

RIO GRANDE DO NORTE. Mensagem apresentada ao Congresso Legislativo na abertura da Segunda Sessão da Sétima Legislatura em 1º de Novembro de 1911 pelo Governador Alberto Maranhão. Natal: Typ. d'A República, 1911.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: EDUSP, 2009.

______. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: EDUSP, 2008.

SILVA, Marconi Gomes da; BEZERRA, Márcia Maria de Oliveira; AZEVEDO, Geraldo Gurgel de. A economia norte-rio-grandense e a crise de 1929. Natal-RN: EDUFRN, 2009.

SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. A produção do espaço urbano: escalas, diferenças e desigualdades socioespaciais. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri; SOUZA, Marcelo Lopes de; SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão (Orgs.). A produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2011.

Publicado
2019-12-06
Seção
GT-8: Geografia histórica urbana