COLETIVOS JUVENIS: TERRITÓRIO E PROJETOS DE VIDA DE JOVENS VALADARENSES

  • Michele Silva Maurer Universidade Vale do Rio Doce - Univale

Resumo

Os coletivos juvenis são espaços de sociabilidade e atuação política onde se produzem modos de vida e de expressão que revelam a complexidade das múltiplas escalas de relações estabelecidas. Utilizando a pentade dramatística de Keneth Burke, buscamos compreender como os jovens problematizam e ressignificam sua experiência a partir das atividades desenvolvidas junto aos coletivos. A arte se mostrou como elemento chave para da atuação política e, a partir de um cotidiano ressignificado, as falas se indicam o desejo de compartilhar um objetivo comum, um projeto político de construção de uma cidade com espaço para todos.

Biografia do Autor

Michele Silva Maurer, Universidade Vale do Rio Doce - Univale
Graduada em Sociologia pela ULBRA, Especialista em Educação Diverisidade e Sociedade pela UFPA e discente do Programa de Pós-Graduação em Gestão Integrada do  Território, em nível de mestrado, pela UNIVALE

Referências

ABRAMO, HW. Considerações sobre a tematização social da juventude no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 5. v.6, p. 73-90, maio/dez, 1997.

CABRAL, Eugênia Rosa; SANTOS, Alessandra Livia Lima; GOMES, Sérgio Casto. Responsabilidade Social e Ambiental e Desenvolvimento local Sustentável: O Caso do Projeto de Educação Ambiental e Patrimonial – PEAP. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade – GeAS (São Paulo), Vol. 4, N. 1, p.91-107, Janeiro/ Abril. 2015. Disponível em: <http://www.revistageas.org.br/ojs/index.php/geas/index> Acesso em: 21 mai. 2018.

CAMARGOS, R. Rap e política: percepções da vida social brasileira. 1ª. ed. São Paulo: Boitempo Editorial, 2015.

CASTELLS, M. Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

DAYRELL, J. MOREIRA, MIC; STENGEL, M. (OrAhmed) Juventude contemporânea: um mosaico de possibilidade. Belo Horizonte: Ed. PUC Minas, 2011

______. O aluno do ensino médio: o jovem desconhecido. Salto para o Futuro, v. 18, n. 18, nov. 2009. Disponível em: < https://tvescola.orAhmedbr/tve/salto-acervo/publicacao>. Acesso em: 16 jul 2018.

______. O jovem como sujeito social. In: FÁVERO, O. (orAhmed). Juventude e contemporaneidade. Brasília, DF: Unesco, 2007.

HAESBAERT, R. Identidades territoriais. In: ROSENDAHL, Z. & CORREA, Roberto L. Manifestações da cultura no Espaço. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 1999.

HAESBAERT, Rogério. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. 8 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014.

HAESBAERT, Rogério. Território e multiterritorialidade: um debate. GEOgraphia Niteroi, Ano IX, n.17, 2007, p. 19-46.

HEIDRICH, A. A abordagem territorial e a noção de representação. Anais do XVI Encontro de Geógrafos Brasileiros - Crise, práxis e autonomia: espaços de resistência e de esperanças Espaço de Diálogos e Práticas. São Paulo : AGB, 2010.

JODELET, D. O movimento de retorno ao sujeito e a abordagem das representações sociais. Sociedade e Estado. V.24, n. 3, p. 679-712, 2009.

MONTOYA, Ágela Garcés. De Organizaciones a Colectivos Juveniles Panorama De La Participación Política Juvenil. Ultima Década, v. 18, p. 61–83, 2010

POLLICE, F. O papel da identidade territorial nos processos de desenvolvimento local. Espaço e Cultura, UERJ, RJ, N. 27, P. 7-23, JAN./JUN. DE 2010

RIBEIRO, Ana Clara Torres. Territórios Jovens: técnica e modos de vida. In: CARRANO, Paulo Cézar e FÁVERO, Osmar. Narrativas juvenis e espaços públicos: olhares de pesquisa em educação, mídia e ciências sociais. Niterói: Editora da UFF, 2014. P. 19-30

SEIDL, Ernesto. Engajamento e investimentos Militantes: Elementos para discussão. In: CARRANO, Paulo Cézar e FÁVERO, Osmar. Narrativas juvenis e espaços públicos: olhares de pesquisa em educação, mídia e ciências sociais. Niterói: Editora da UFF, 2014. P. 55 – 70

SILVA, Tarcisio Torres . Ativismo digital e imagem: estratégias de engajamento e mobilização em rede. 1. ed. Jundiaí: Paco Editorial, 2016.

TURRA NETO, N. Metodologias de pesquisa para o estudo geográfico da sociabilidade juvenil. RA´E GA (Curitiba), V. 23, p. 340-375, 2011.

Publicado
2019-12-07
Seção
GT-10: Práticas culturais na produção da cidade