VIDA COTIDIANA NA METRÓPOLE MODERNA: INVESTIGAÇÃO PSICOSSOCIOLÓGICA DA APROPRIAÇÃO DOS ESPAÇOS PÚBLICOS DE BRASÍLIA/DF

  • Bárbara Helena Cunha de Sousa Barbosa Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília
  • Patricia Silva Gomes Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília

Resumo

O trabalho busca uma investigação crítica sobre como os espaços públicos de Brasília, resultantes das decisões de planejamento e desenhos urbanos realizadas na escala do espaço abstrato – concebido –, são percebidos, usados e apropriados pela população em sua práxis cotidiana. Aborda-se teoricamente o exercício do urbanismo como representação do poder, ao longo da história, mas sobretudo no modernismo, bem como a centralidade do espaço como lócus de compreensão da sociedade e da vida cotidiana. As investigações psicossociológicas realizadas por meio do cruzamento de questionários e mapas afetivos aplicados à cinquenta pessoas abordadas nas principais estações de metrô de Brasília, permitiram identificar as subjetividades e recorrências da percepção e vivência da população em relação à imagem da cidade monumental, da segregação e exclusão, bem como das vinculações afetivas aos seus espaços.

Biografia do Autor

Bárbara Helena Cunha de Sousa Barbosa, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília
Estudande de Arquitetura e Urbanismo da Urbanismo da Universidade de Brasília
Patricia Silva Gomes, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília
Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Viçosa (2005). Doutora em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (2013), com etapa sanduíche na Université de Lille 1, França - Institut daménagement et durbanisme de Lille - e mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008). Foi servidora efetiva, arquiteta, analista ambiental, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (2009-2017) e professora efetiva da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2014-2017). Atualmente, é Professora Adjunta da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília, atuando principalmente nos seguintes temas: parcelamento do solo e desenho urbano, planejamento urbano-metropolitano, legislação urbana e ambiental, produção do espaço e implicações socioambientais.

Referências

BAHIA, L. A. A cidade política: mudanças e perspectivas. Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro, 12 (2):33-50, abr./jun. 1978.

CALDEIRA, J. M. A praça na cidade brasileira, trajetória de um espaço urbano: origem e modernidade. Campinas: Unicamp, 2007.

CARLOS, A. F. A.; ALVES, G. A.; PADUA, R. F. De (Org.) . Justiça espacial e o direto à cidade. 1. ed. São Paulo: CONTEXTO, 2017. v. 1. 190 p .

CODEPLAN. Relatório do Plano Piloto. Brasília, 1991.

___________. Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios do Distrito Federal – PDADDF. Brasília, 2015.

DE CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

DERNTL, M. F. O Plano Piloto e os planos regionais para Brasília entre fins da década de 1940 e início dos anos 60. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, São Paulo, V.21, N.2, 2019. p.26-44.

FERRO, S. O Canteiro e o desenho. São Paulo: Projeto, 1979.

FOUCOULT, M. Nascimento da Biopolítica. Curso no Collège de France (1978-1979). São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FRANSCASTEL, P. Art et techique. Éditions de Minuit. Paris, 1956. P.34.

GDF. Plano Diretor de Transporte Urbano e Mobilidade do Distrito Federal e Entorno – PDTU – 2010. Brasília, 2010.

HARVEY, D. O direito à cidade. Lutas Sociais, São Paulo, n.29, p.73-89, jul./dez. 2012.

HOLANDA, F. R. V. de. Uma ponte para a urbanidade. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, São Paulo, nº5, 2002.

________, F. R. B. de. Brasília: da Carta de Atenas à cidade de muros. V Seminário Nacional Docomomo Brasil. São Carlos, EESC USP, 2003.

HOLSTON, J. A Cidade Modernista: uma crítica de Brasília e sua utopia/ James Holston; Tradução Marcelo Coelho. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

JACOBS, J. Morte e vida de grandes cidades. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

JACQUES, Paola B. (org.). Apologia da Deriva – escritos situacionistas sobre a cidade / Internacional Situacionista. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003.

LEFEBVRE, H. A vida cotidiana do mundo moderno. São Paulo: Ática, 1991.

________, H. The production of space. Oxford, UK & Cambridge, 1993.

________, H. A Revolução urbana. Belo Horizonte: UFMG, 1999.

________, H. O direito à cidade. São Paulo: Centauro Editora, 2001.

LYNCH, K. Imagem da Cidade. São Paulo: Martins Fontes, 1997. 227 p.

MONTANER, J. M. MUXÍ, Z. Arquitetura e política: ensaios para mundos alternativos/ Josep Maria Montaner e Zaida Muxí. São Paulo: Gustavo Gili, 2014.

MONTE-MÓR, R. L. Planejamento urbano no Brasil, emergência e consolidação. Etc.., v.1, n.1, 2007.

PAVIANI, A. Brasília, a metrópole em crise: ensaios sobre urbanização. Brasília: Ed. UnB, 2010.

_______, A. Patrimônio urbano de Brasília: urbanização com desigualdade socioespacial. Brasília, 2011.

RODRIGUES, C. M. Cidade, monumentalidade e poder. Paraná, 2001.

SCHMID, C. A Teoria da Produção do Espaço de Henri Lefebvre: em direção a uma dialética tridimencional. GEOUSP – espaço e tempo, São Paulo, n°32, 2012, p. 89- 109.

Publicado
2019-12-05
Seção
GT-7: Produção do espaço urbano numa perspectiva crítica