ASPECTOS SIMBÓLICOS DO CARANGUEJO-UÇÁ: CULINÁRIA E IDENTIDADE CAPIXABA

Janete Aparecida de Souza Diniz

Resumo


Da minha experiência no Projeto Caranguejo e posteriormente no processo de pesquisa etnográfica realizada junto aos catadores de caranguejo na Ilha das Caieiras (Vitória – ES) percebemos a importância do caranguejo para a culinária local, seja como petisco “para longas conversas, sem fio, nem fiança”, seja em festivais do caranguejo realizado em várias cidades, ou como um dos ingredientes da famosa torta capixaba - prato obrigatório na Semana Santa. Era, portanto, evidente os aspectos simbólicos que envolviam o caranguejo. Fez-se necessário então classificá-lo no conjunto da cultura; os diversos significados a ele atribuídos, desde sua posição na astrologia com base na mitologia grega, na história de amor da mitologia indígena dos povos Tremembé, ou numa conotação depreciativa quando associado ao câncer, ou ainda, ao retrocesso, pois quem “anda pra trás é caranguejo”. Mas, também está associado à alegria, à farra, quase sempre envolvendo grupos de pessoas. Victor Turner, no livro Floresta dos símbolos (2005), discute a polissemia que os símbolos podem assumir dependendo das situações e propósitos que se queira ressaltar nos enunciados da cultura, em seus diversos níveis de contexto ritual.Palavras-Chave: Etnografia; Culinária; Identidade Capixaba; Caranguejo-Uçá.

Texto completo:

pdf


DOI: https://doi.org/10.25067/s.v1i12.5854

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ciências humanas e sociais

 INDEXADORES