Encontros e desencontros juvenis em uma escola

  • Deane Monteiro Vieira Costa

Resumo

Este artigo analisa a singularidade da condição juvenil com relação à consolidação de grupos de sociabilidade no interior de uma escola pública de ensino médio, do período noturno. Investiga dimensões juvenis geralmente negligenciadas no ambiente escolar que refutam a idéia de uma juventude homogênea. O modo como Maffesoli (1987), Magnani (2004) e Pais (2004) discutem a prevalência da forma e da estética na organização das relações sociais na sociedade contemporânea ancorou a análise dos dados coletados. Esta pesquisa caracterizou-se como qualitativa, uma vez que foram realizadas observações diretas/indiretas. A investigação   indicou   que   para   os/as educadores/as da escola pesquisada, a ideia de formação de grupos na escola é rejeitada, na medida, em que essas formações são relacionadas diretamente a conduta violenta, pratica de vandalismo e a perda de autoridade da escola.

Seção
GT 8 – Redes e estilos de sociabilidades urbanas juvenis: conflito e comprometimento