OS SUSPIROS DE UMA DÉCADA: NOTA CRÍTICA SOBRE O CURSO DE SERVIÇO SOCIAL DA UFG

Resumo

O artigo tem como objetivo registrar, sumariamente, a trajetória que demarca os dez anos de criação do primeiro curso de graduação público em Serviço Social do estado de Goiás, inserido na Universidade Federal de Goiás – UFG. Abordam-se as determinações sócio-históricas vinculadas ao contexto de emersão e a contraditoriedade presente na sua consolidação e explicita um balanço dos desafios que permeiam sua existência. O procedimento investigativo pautou-se através de uma pesquisa bibliográfica e documental nas plataformas públicas de acesso à informação, assim como em documentos do curso. Os resultados alcançados apontam para o caráter contraditório de avanço político e social da educação superior pública, em particular do Curso de Serviço Social e dos desafios enfrentados diante da ofensiva material do capital sob direitos sociais conquistados historicamente.   

 

 

Biografia do Autor

Alison Cleiton Araújo, Universidade Federal de Goiás/UFG
Assistente social. Professor Adjunto do Curso de Bacharelado em Serviço Social da UFG. Mestre em Serviço Social. Doutorando em Serviço Social do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social /UFPE.

Referências

AMARAL, A. Precarização estrutural e exploração da força de trabalho: tendências contemporâneas. IN: Revista Argum., Vitória, v. 10, n. 3, p. 244-256, set./dez. 2018.

ANTUNES, R. O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. São Paulo: Boitempo, 2018.

ASSIS, M. de. Teoria do medalhão. In: Obra Completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar 1994. v. II.

BEHRING, E. Brasil em contra-reforma: desestruturação do Estado e perda de direitos. São Paulo: Cortez, 2008.

BRAGA, R. A política do precariado: do populismo à hegemonia lulista. São Paulo: Boitempo, 2012.

BRASIL. Execução orçamentária e financeira da UFG. Disponível em: <http://www.portaltransparencia.gov.br/orgaos/26235?ano=2017>. Acesso em: 16 jan. 2018.

______. Processo de contas anuais do FIES. Disponível em: <http://sisfiesportal.mec.gov.br/>. Acesso em: 28 dez. 2018.

______. Siga Brasil: Orçamento da união. Disponível em <http://www9.senado.gov.br/QvAJAXZfc/opendoc.htm?document=senado%2Fsigabrasilpainelcidadao.qvw&host=QVS%40www9&anonymous=true&Sheet=shOrcamentoVisaoGeral>. Acesso em 2 dez. 2018.

BRESSER PEREIRA, L. C. O novo desenvolvimentismo. Folha de S.Paulo, 19 set. 2004. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2019.

CASTELO, R. O social liberalismo: auge da supremacia burguesa na era neoliberal. São Paulo: Expressão popular, 2013.

CASTRO, A. C. de S. A democratização do acesso ao ensino superior pelo REUNI no Estado de Goiás. Dissertação (Mestrado em Sociologia). Universidade Federal de Goiás. Goiás, 2013.

CGA/SIGAA. Relatório de gestão do Centro de Gestão Acadêmica da Regional Goiás. Arquivos da UFG. 2019.

CHESNAIS, F. A Mundialização do capital. Tradução de Silvana Finzi Foá. São Paulo: Xamã, 1996.

DAL ROSSO, S. Mais trabalho: a intensificação do labor na sociedade contemporânea. São Paulo: Boitempo, 2008.

DADOT, P.; LAVAL, C. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

FERNANDES, R. C. A educação do campo na universidade: o direito de estudar direito na UFG (2007-2012). Dissertação (Mestrado em Geografia). São Paulo, 2016. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/145015/fernandes_rc_me_ippri.pdf?sequence=5. Acesso em: 03/07/2019.

FONTES, V. A transformação dos meios de existência em capital: expropriações, mercado e propriedade. In: BOSCHETTI, Ivanete (Org.). Expropriação e direitos no capitalismo. São Paulo: Cortez, 2018.

GONÇALVES, C. A. O programa REUNI: Significados e ressonâncias da implantação do curso de Serviço Social da UFG/CCG – 2008/ 2012. Tese (Doutorado em Serviço Social). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2013.

INEP. Censo da educação superior: Notas estatísticas 2017. Disponível em: <http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2018/censo_da_educacao_superior_2017-notas_estatisticas2.pdf>. Acesso em: 16 jan. 2018.

MÉSZÁROS, I. Para além do capital. São Paulo: Boitempo; Editora da Unicamp, 2002.

MONTERROS, A. El dinosauro. Microcontos. Disponível em: <https://www.nuevarevista.net/revista-lecturas/el-dinosaurio-de-monterroso>. Acesso em: 20 jan. 2019.

ONU. Um ajuste justo: Análise da eficiência e equidade do gasto público no Brasil. 2017. Disponível em: <http://documents.worldbank.org/curated/pt/884871511196609355/pdf/121480-REVISED-PORTUGUESE-Brazil-Public-Expenditure-Review-Overview-Portuguese-Final-revised.pdf> Acesso em: 22 jan. 2019.

PAULA, R. F. S. Estado capitalista e Serviço Social: o neodesenvolvimento em questão. Campinas: Papel Social, 2016.

REIS, L. F. Dívida pública, política econômica e o financiamento das universidades federais nos governos Lula e Dilma (2003-2014). Revista Universidade e Sociedade. Nº 54, jan. 2016. Disponível em: http://www.andes.org.br/img/midias/8ea654c4a4eef264f92f12e3cfb6d925_1548264638.pdf. Acesso em: 02. Jun. 2019.

SADER, E. A construção da hegemonia pós-neoliberal. In: SADER, E. (Org.). 10 anos de governos pós-neoliberais no Brasil: Lula e Dilma. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: FLACSO Brasil, 2013.

SALVADOR. E. O desmonte do financiamento da seguridade social em contexto de ajuste fiscal. In: Serv. Soc. Soc. n. 130, 2017. p. 426-446.

SILVA, M. C. Serviço social e ensino à distância no Brasil: Formação dos intelectuais colaboracionistas na construção da nova hegemonia do capital. Dissertação (Mestrado em Sociologia). Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2011.

SINGER, A. Raízes sociais e ideológicas do lulismo. In: Novos estud. - CEBRAP. n. 85, 2009. p.83-102.

TAVARES, M. A. Os fios (in)visíveis da produção capitalista. São Paulo, Cortez, 2004.

TONEGUTTI, C. A. Um breve panorama do ensino privado no Brasil. In: Revista Universidade e Sociedade. n. 60, 2017. p. 125-135.

UFG. Relatório de Gestão 2008. Disponível em: <https://www.proad.ufg.br/up/692/o/Relat%C3%B3rio_Gest%C3%A3o_2008.pdf>. Acesso em: 16 dez. 2018a.

UFG. Relatório de Gestão 2018. Disponível em https://secplan.ufg.br/up/1094/o/Relato_Integrado_Gestao_UFG_V2.7.1_03-04-2019.pdf?1554329493. Acesso em: 10. agos. 2019.

UFG. Reestruturação e expansão da UFG: Documento preliminar (versão sintética da proposta reuni-ufg). Disponível em: <https://www.ufg.br/up/1/o/Reuni-UFG-22-10-07.pdf>. Acesso em: 17 jan. 2019.

Publicado
2019-12-19